Publicação fixa: Argumentos lógicos X tratados teológicos

Meus textos questionando o sistema religioso e as mentiras do cristianismo são sempre com argumentos de raciocínio lógico, porque para mim vale o que está escrito sem interpretações humanas, sem oráculos para traduzir o texto... Continue lendo.

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Pergunte, sim, o porquê

O Positivismo de Augusto Comte, ensina que "não se busca mais o 'porquê' das coisas, mas sim o 'como' ".

Creio que foi daí que os cristãos passaram a ensinar que não devemos perguntar ao Pai o porquê das coisas, mas sim para que. E é por isso que não se descobre a causa dos problemas e não se pode orar direito, e assim o problema não é resolvido. E tratam os sintomas e não as causas. Cansei de ouvir pastores falando isso, principalmente quando alguém morria ou ficava muito doente.

Para ser liberto é fundamental saber o porquê a pessoa tem este ou aquele sintoma e assim tratar a causa do problema. Essa é uma diferença básica entre libertação e exorcismo. Exorcismo trata os sintomas, libertação trata a origem dos sintomas.

Há várias causas para os problemas. Pode ser pecado, pode ser provação, pode ser herança. Se não sabemos a origem, a solução fica mais distante. Por isso precisamos perguntar, sim, o porquê das situações.

Grupo de discipulado e autolibertação

Para quem gostaria de ajudar outras pessoas na libertação e não tem um ministério que faça isso na cidade, seguem algumas dicas para ajudar os amigos que pedem ajuda.

Uma opção é montar um grupo de discipulado. Isso é fantástico e funciona muito bem. O grupo pode escolher um livro para estudar, um capítulo por semana, e assim um vai ministrando ao outro, como pastoreio mútuo. Nos grupos de discipulado todas as pessoas podem e devem compartilhar o que aprendem, suas experiências e suas dúvidas. E a cada encontro semanal podem fazer orações de renúncia juntos. E isso fortalece as pessoas, que não ficam dependentes de ministrador. Há vários livros que podem usar, os básicos de libertação ou um próprio para discipulado, que é o Liberte-se, da Lifeway (http://www.lifeway.com.br/loja/produtos_descricao.asp?codigo_produto=19 ).

Outra ideia é comprar os DVDs das palestras do seminário da Neuza Itioka. E o grupo pode marcar um final de semana, ou vários sábados de manhã, e todos assistem às palestras juntos e depois podem fazer uma minsitração coletiva, com a oração de Grande renúncia, ou conforme o Espírito Santo te orientar. A parte mais importante na libertação são as palestras, então, os DVDs atendem muito bem. E assim pode-se ajudar outras pessoas que vão buscar ajuda, porque vai poder marcar vários momentos desse tipo. No site do Ágape tem a loja que vende os DVDs http://www.agapereconciliacao.com.br/

Trabalhar em grupo é ótimo, não precisa que as pessoas confessem tudo ao grupo. Se uma pessoa precisar, pode marca um aconselhamento só para ela, de preferência com um(a)intercessor(a) como testemunha.

Quando fazemos orações coletivas, sempre falo para todo mundo repetir tudo, mesmo que não tenho feito o pecado, porque assim ninguém fica constrangido e temos a unidade de corpo.

Quando o grupo começa a criar confiança, as pessoas tomam a iniciativa de falar dos seus problemas, mas não peço que façam isso, elas é que se sentem à vontade. Mas sempre falo no início de um grupo e lembro sempre no meio do caminho, que o que é dito no grupo deve ficar no grupo.

Tive experiências muito boas com esse método. Grupo de discipulado funciona mesmo.

E também minha filosofia é incentivar a autolibertação. Não gosto de gente dependente de ministradores. Então, prefiro ensinar para que a pessoa faça sozinha em casa, ao invés de ficar fazendo ministrações e mais ministrações. A pessoa que faz autolibertação se sente mais segura, mais firme. E sempre aconselho que confessem os pecados junto com seu cônjuge, ou com um amigo de confiança. Não necessariamente com alguém que ministra libertação. E incentivo que isso seja uma prática constante. Pecou, confessa. Lembrou de algo, confessa. Aconselho que a pessoa ore, confessando o pecado e pedindo perdão ao Pai, mas junto do cônjuge ou do amigo, para que seja testemunha. E é o que eu faço. Quando lembro de algo, antes de dormir, quando todos os dias oro com meu marido, eu confesso e peço perdão na minha oração, e meu marido ouve e é testemunha e está concordando com minha oração. Assim confesso ao Pai e ao meu marido, como Corpo, ao mesmo tempo.

Iniquidade

"Iniquidade significa, etimologicamente, o ‘torcido’ [Nota do editor: do hebraico – dobrar, torcer, distorcer]. É a soma das maldades que vão torcendo o caminhar do homem. É, para esclarecer mais, no ‘cordão espiritual’, o lugar em que vão ficando gravados os pecados do homem e esse cordão será sua herança para a geração seguinte. É onde fica esculpido todo o registro torcido e pecaminoso que um homem entregará a seus filhos. Estes, por sua vez, torcê-lo-ão ainda mais com seus próprios pecados e o entregarão como um legado (mensagem registrada) de maldição à geração seguinte.

O pecado de Judá está escrito com um estilete de ferro, gravado com ponta de diamante na tábua do seu coração... Jeremias 17.1

Então, a iniquidade é uma das palavras mais importantes mencionadas na Bíblia, uma das mais confundidas em seu significado e menos pregadas. É através da iniquidade que o diabo obtém o material para edificar cidades inteiras e estruturas do mal.

É nessa parte gravada em nosso espírito (no cordão espiritual) que se encontra a informação de pecado de todas as nossas gerações. É aí, precisamente, onde se engatam em forma de elos as maldições que vêm de nossos antepassados. É, nesta mesma área, que se enraízam as bases legais de enfermidades transferidas de pais a filhos, a netos e assim sucessivamente.

O Eterno mesmo disse: ‘... pois eu, o Eterno teu Pai, sou Pai zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam...’ Êxodo 20.5

A grande maioria dos crentes confessa seus pecados ao Eterno, mas jamais pediu que Ele apague suas iniquidades. E continua padecendo as consequências de terríveis maldições financeiras ou de enfermidades; sofrendo destruição familiar, acidentes e tragédias, sem entender por que lhe acontece isso. Uma coisa são os atos pecaminosos que cometemos; e outra, a soma de nossa maldade e da maldade de nossos pais que ficaram gravadas dentro de nós.

Davi clamava ao Eterno dizendo:
...segundo a tua grande compaixão, apaga as minhas transgressões. Lava-me completamente da minha iniquidade, e purifica-me do meu pecado (...). Certamente em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu a minha mãe. Salmo 51.1,2 e 5

Hoje em dia há muito ensino sobre como cancelar maldição, mas tenho visto isso fracassar uma vez após outra porque nunca se rompeu com a iniquidade na qual se enraizou a maldição. A solução é reconhecer a iniquidade e confessá-la.

‘Mas, se confessarem os seus pecados e os pecados dos seus antepassados, sua infidelidade e oposição a mim, que me levaram a opor-me a eles e a enviá-los para a terra dos seus inimigos; se o seu coração obstinado se humilhar, e eles aceitarem o castigo do seu pecado, eu me lembrarei da minha aliança com Jacó, da minha aliança com Isaque, e da minha aliança com Abraão, e também me lembrarei da terra.’ Levítico 26.40-42"

Ana Méndez Ferrel, em Assentados nos lugares celestiais

Resistindo às tentações

“O pecado não é algo instantâneo, é sempre precedido pela tentação e pelo processo de reagirmos a ela. Ou seja , ser tentado não é pecado. E toda tentação pode ser vencida, por isto, todo pecado pode ser evitado. Não podemos de maneira alguma fazer da tentação um pretexto para o pecado.

Nem sempre somos responsáveis pelos pensamentos e desejos que chegam à nossa mente. Eles podem vir, tanto de fora, como também podem proceder do nosso próprio coração ( Mc 7. 21-23). Mas, com certeza, somos responsáveis pelo modo como reagimos a este pensamento.

O grande segredo de vencer a tentação está na velocidade com a qual reagimos a ela. Quanto mais demoramos em reagir maior se torna a possibilidade de consumar o pecado. Quando menos tempo nos permitimos ficar expostos à tentação, mais facilmente a venceremos.

Quanto mais resistimos à tentação mais imunidade adquirimos em relação àquela área.

Quem governa quem? Governamos nossos desejos ou nossos desejos nos governa, ou melhor, nos desgovernam?"


Marcos Souza Borges (Coty), em A face oculta do amor

SE você lhe consagrar o coração

"Contudo, SE você lhe consagrar o coração e estender as mãos para ele; SE afastar das suas mãos o pecado e não permitir que a maldade habite em sua tenda, então você levantará o rosto sem envergonhar-se; será firme e destemido. Você esquecerá as suas desgraças, lembrando-as apenas como águas passadas. A vida será mais refulgente que o meio-dia, e as trevas serão como a manhã em seu fulgor. Você estará confiante, graças à esperança que haverá; olhará ao redor, e repousará em segurança. Você se deitará, e ninguém lhe causará medo, e muitos procurarão o seu favor. Mas os olhos dos ímpios fenecerão, e em vão procurarão refúgio; o suspiro da morte será a esperança que terão." Jó 11.13-20 [grifos meus]

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Libertação funciona

Pedimos perdão, confessamos os pecados, fechamos as portas. Mas os sintomas continuam. Pensamos que não funcionou. Mas o tempo vai passando e um dia percebemos que aqueles sintomas sumiram, desapareceram. É uma questão de paciência, perseverança, fé e dar tempo ao tempo. Resultado: funciona mesmo.

O dia do Eterno está chegando


"Toquem a trombeta em Sião; dêem o alarme no meu santo monte. Tremam todos os habitantes do país, pois o dia do Eterno está chegando. Está próximo!" Joel 2.1
Foto: De Bonis

Se eu amo o Eterno, obedeço-lhe

Foto: De Bonis

"Quem tem os meus mandamentos e lhes obedece, esse é o que me ama. Aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me revelarei a ele" João 14.21


"Suponhamos que você tenha de atravessar um campo minado, e que uma pessoa que conheça bem esse campo, e saiba onde estão enterradas as minas, se ofereça para conduzi-lo através dele. Você diria a essa pessoa: 'Não quero que você me diga o que devo fazer. Não quero que você me imponha sua maneira de agir'?


Não sei qual seria a sua atitude, mas eu ficaria o mais perto possível dessa pessoa. Não sairia andando de qualquer maneira. Suas orientações seriam para salvar minha vida. Ele me diria: 'Não vá por aí, porque esse caminho vai matá-lo. Vá por aqui, e você viverá'.


Este é o verdadeiro propósito dos mandamentos do Eterno. Ele quer que você tenha vida e a tenha em abundância. Quando o Eterno lhe dá um mandamento, ele está tentando proteger e preservar o melhor que ele tem para você. Ele não quer que você tenha prejuízo. Quando o Eterno lhe dá um mandamento, ele não está limitando você; ele está lhe dando a verdadeira liberdade.


O Eteno nos deu os mandamentos a fim de que pudéssemos prosperar e desfrutar a vida ao máximo."


Henry T. Blackaby e Claude V. King, em Conhecendo Deus e fazendo sua vontade

Princípio da obediência

Os pais querem que seus filhos sejam obedientes, mas eles não obedecem ao Pai Eterno.

Mentiras nada sutis

Por diversas vezes ouvi mães reclamando que seus filhos estavam mentindo muito e quase todas diziam a mesma frase: “Não sei com quem ele aprendeu a mentir, aqui em casa ninguém mente”. Acontece que também presenciei essas mesmas mães mentindo para seus filhos. Sim, mentindo.

Algumas mentem para seus filhos tomarem remédios. Dizem que é bala, que é suco. Ou dizem que é remédio, mas na verdade é suco, porque a criança não quer comer nada. Mentem quando não querem atender um pedido da criança, dando uma desculpa esfarrapada. Outras fazem algo que os maridos não gostam, usam o dinheiro do mercado para outra coisa, por exemplo, e pedem a criança para não contar nada para o papai. E os pais também fazem algo que a esposa não gosta e pede a criança para não dizer nada para a mamãe. Os pais dizem que um brinquedo quebrou, porque não quer que a criança brinque com ele, mas o brinquedo está perfeito.

A hora das refeições é um prato cheio para mentiras. Já ouvi várias. “Come, se não você não vai fazer isso ou aquilo.” Mas a ameaça não se cumpre e a criança passa a não acreditar na mãe. E há muitas outras invenções para que a criança coma tudo.

Mentem quando saem de casa escondido para a criança não chorar, ou então dizem que vão ao outro cômodo da casa e quando a criança procura a mãe, ela não está em casa, ou então dizem que vão a um lugar pertinho, mas na verdade vão demorar.

Desculpas para não comprar algo que o filho pediu. Desculpas para não ir ao shopping. Desculpas e mais desculpas. Que no fundo são mentiras.

Mesmo as mentiras que a criança não percebe têm efeito, porque é um princípio espiritual, e a criança vai acabar aprendendo a mentir.

Então, sabemos perfeitamente com quem a criança aprendeu a mentir.

Leia também
Mentiras sutis

Segundo e terceiros mandamentos

"Não terás outros deuses além de mim.
Não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra. Não te prostrarás diante deles nem lhes prestarás culto, porque eu, o Eterno, o teu Pai, sou zeloso, que castigo os filhos pelos pecados de seus pais até a terceira e quarta geração daqueles que me desprezam, mas trato com bondade até mil gerações aos que me amam e obedecem aos meus mandamentos." Êxodo 20.3-6

"Ouça, ó Israel: Eterno, o nosso Pai, é o único Soberano. Ame o Eterno, o seu Pai, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças. Temam o Eterno, o seu Pai, e só a ele prestem culto, e jurem somente pelo seu nome. Não sigam outros deuses, os deuses dos povos ao redor; pois o Eterno, o seu Pai, que está no meio de vocês, é zeloso; a ira do Eterno, o seu Pai, se acenderá contra vocês, e ele os banirá da face da terra." Deuteronômio 6.4,5,13-15

"Aqueles que acreditam em ídolos inúteis desprezam a misericórdia." Jonas 2.8

Arrependa-se! Desvie-se dos seus ídolos

"Então o Eterno me falou: 'Filho do homem, estes homens ergueram ídolos em seus corações e puseram tropeços ímpios diante de si. Devo deixar que me consultem? Ora, diga-lhes: Assim diz o Soberano, o Eterno: Quando qualquer israelita erguer ídolos em seu coração e puser um tropeço ímpio diante do seu rosto e depois for consultar um profeta, eu o Eterno, eu mesmo, responderei a ele conforme a sua idolatria. Isto farei para reconquistar o coração da nação de Israel, que me abandonou em troca de seus ídolos. Por isso diga à nação de Israel: Assim diz o Soberano, o Eterno: Arrependa-se! Desvie-se dos seus ídolos e renuncie a todas as práticas detestáveis!" Ezequiel 14.3-6

O sábio ouve os conselhos

Up.
"Quem ouve a repreensão construtiva terá lugar permanente entre os sábios. Quem recusa a disciplina faz pouco caso de si mesmo, mas quem ouve a repreensão obtém entendimento. "
Provérbios 15.31,32

"O caminho do insensato parece-lhe justo, mas o sábio ouve os conselhos."
Provérbios 12.15

"O filho sábio acolhe a instrução do pai, mas o zombador não ouve a repreensão."
Provérbios 13.1

"Apegue-se à instrução, não a abandone; guarde-a bem, pois dela depende a sua vida."
Provérbios 4.13

"Quem zomba da instrução pagará por ela, mas aquele que respeita o mandamento será recompensado."
Provérbios 13.1

"Quando o zombador é castigado, o inexperiente obtém sabedoria; quando o sábio recebe instrução, obtém conhecimento."
Provérbios 21.11

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Só um texto neste ano

Este texto me chamou a atenção por estar em um revista secular de passatempo, do tipo fácil, ou seja, para crianças. Usei no reforço escolar e uma aluna me pediu para trocar de texto, quando vi o que ela não queria fazer, troquei rapidinho. Porque era este sobre árvore de Natal.

Origem da árvore de Natal

Muito tempo antes de Cristo, vários povos indo-europeus que estavam povoando a Europa e a Ásia atribuíam às árvores uma expressão da fertilidade da Mãe Natureza. Por esse motivo, rendiam-lhes culto, como uma forma de homenagem.

No inverno, quando as folhas dos carvalhos caíam, os povos colocavam neles diferentes enfeites, o que representava uma maneira de atrair o espírito da natureza, que teria fugido.

Foi apenas no século XVI que surgiu a árvore de Natal, na Alemanha. No século XIX chegou aos Estados Unidos, França, Inglaterra e Porto Rico. No século XX, chegou ao nosso país.

Fonte: Cata-palavra, nº 39, Coquetel, Ediouro.

Falei tudo no ano passado

Mas para quem não leu, aqui estão os textos com minha opinião sobre Natal.

sábado, 19 de dezembro de 2009

Não procedam como se procede no Egito

"Vocês queimarão as imagens dos deuses dessas nações. Não cobicem a prata e o ouro de que são revestidas; isso lhes seria uma armadilha. Para o Eterno, o seu Pai isso é detestável. Não levem coisa alguma que seja detestável para dentro de casa, se não também vocês serão separados para a destruição. Considerem tudo isso proibido e detestem-no totalmente, pois está separado para a destruição." Êxodo 7.25,26

"Conforme a ordem do Eterno, o seu Pai, destruam totalmente os hititas, os amorreus, os cananeus, os ferezeus, os heveus e os jebuseus. Se não, eles os ensinarão a praticar todas as coisas repugnantes que fazem quando adoram os seus deuses, e vocês pecarão contra o Eterno, o seu Pai." Deuteronômio 20.17,18

"Ouçam o que o Eterno diz a vocês, ó comunidade de Israel! Assim diz o Eterno: 1Não aprendam as práticas das nações nem se assustem com os sinais no céu, embora as nações se assustem com eles. Os costumes religiosos das nações são inúteis: corta-se uma árvore da floresta, um artesão a modela com seu formão; enfeitam-na com prata e ouro, prendendo tudo com martelo e pregos para que não balance." Jeremias 10.1-4

"Arrependa-se! Desvie-se dos seus ídolos e renuncie a todas as práticas detestáveis!" Ezequiel 14.6

"Não façam ídolos, imagens, nem colunas sagradas para vocês, e não coloquem nenhuma pedra esculpida em sua terra para curvar-se diante dela." Levítico 26.1

"Desfaçam-se, todos vocês, das imagens repugnantes em que vocês puseram os seus olhos, e não se contaminem com os ídolos do Egito." Ezequiel 20.7

"Não procedam como se procede no Egito, onde vocês moraram, nem como se procede na terra de Canaã, para onde os estou levando. Não sigam as suas práticas." Levítico 18.3

"Não se curvem diante dos deuses deles, nem lhes prestem culto, nem sigam as suas práticas. Destruam-nos totalmente e quebrem as suas colunas sagradas." Êxodo 23.24

domingo, 13 de dezembro de 2009

SE vocês obedecerem

"Se vocês obedecerem a essas ordenanças, as guardarem e as cumprirem, então o Eterno, o seu Pai, manterá com vocês a aliança e a bondade que prometeu sob juramento aos seus antepassados. Ele os amará, os abençoará e fará com que vocês se multipliquem. Ele abençoará os seus filhos e os frutos da sua terra: o cereal, o vinho novo e o azeite, as crias das vacas e das ovelhas, na terra que aos seus antepassados jurou dar a vocês. Vocês serão mais abençoados do que qualquer outro povo! Nenhum dos seus homens ou mulheres será estéril, nem mesmo os animais do seu rebanho. O Eterno os guardará de todas as doenças. Não infligirá a vocês as doenças terríveis que, como sabem, atingiram o Egito, mas as infligirá a todos os seus inimigos." Êxodo 7.12-15

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Shabat shalom

Foto: De Bonis
Shabat shalom, descanso com paz!

Horário do pôr-do-sol no Rio de Janeiro:
Sexta-feira, 19h31 - Sábado, 19h32 (Climatempo)

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Meus lemas

NÃO sou evangélica, NÃO tenho religião. Estou fora do sistema, em completa desconstrução. Mas creio em YHWH, o Eterno, procuro obedecer à Torah [Pentateuco] e estou fazendo teshuvah.

Saindo de Roma, indo para Jerusalém: "Meu povo, saia dela! Para que vocês não participem dos pecados dela, para que não sejam infectados por suas pragas." Ap18.4

Não abro mão da minha herança: "Os mais altos céus pertencem ao Eterno, mas a Terra ele a confiou ao homem." Sl115.16. "... os que esperam no Eterno receberão a Terra por herança. Mas os humildes receberão a Terra por herança e desfrutarão pleno bem-estar. Aqueles que o Eterno abençoa receberão a Terra por herança.... Os justos herdarão a Terra e nela habitarão para sempre. Espere no Eterno e siga a sua vontade. Ele o exaltará, dando-lhe a Terra por herança." Sl37(trechos)

"Eu quero é o Eterno. Não importa o que vão pensar de mim."

Duas palavras proibidas na minha casa: gula e dieta. Buscamos o equilíbrio, domínio próprio, comer pouco e suficiente.

"Na dúvida, repreenda."

Meu time de futebol? Nenhum, não tenho religião.

"Conhecer as profecias e reconhecer os sinais."

Concordo com Rick Joyner. Não pode ficar parado na onda que já passou, ou seja, ficar encalhado na areia. Tem que pegar a próxima onda.

"A verdade liberta". É verdade, tenho sentido na pele. Sem peso nas costas, sem jugo, sem culpa. Obrigada, Pai, pela liberdade que tem me proporcionado. Sou livre. Ser livre não tem preço. Amando ser livre.

Não gosto de coisas que viciam: certa loja de hambúrguer, certa marca de refrigerante.

Tenho cuidado para não trocar seis por meia dúzia ou uma jaula pela outra. Mas não quero jogar fora o bebê junto com a água do banho.

Saí literalmente das quatro paredes, agora sou adepta do culto ao ar livre, curtindo a natureza. Amando ser livre.

A certeza de estar no caminho certo não tem preço. E a sensação de que "tem alguma coisa errada" ou "não pode ser só isso" de-sa-pa-re-ceu completamente.

Felicidade é SER feliz, ainda que possa ESTAR triste em alguns momentos.

Leia também:
Quem sou eu

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

A base bíblica para quem precisa

Aos que vivem perguntando onde está escrito isso ou aquilo na Bíblia, aos que querem base bíblica para tudo, desejando que existisse uma lista de "não pode", principalmente em assuntos modernos, como internet, que não existia naquela época – e a lista não existe porque a Bíblia trabalha com princípios –, a esses muitos que vivem querendo autorização para pecar, esta é a base bíblica que indico:

"O meu anjo irá à frente de vocês e os fará chegar à terra dos amorreus, dos hititas, dos ferezeus, dos cananeus, dos heveus e dos jebuseus, e eu os exterminarei. Não se curvem diante dos deuses deles, nem lhes prestem culto, nem sigam as suas práticas. Destruam-nos totalmente e quebrem as suas colunas sagradas." Êxodo 23.23,24 [grifo meu]

"Não procedam como se procede no Egito, onde vocês moraram, nem como se procede na terra de Canaã, para onde os estou levando. Não sigam as suas práticas." Levítico 18.3 [grifo meu]

"Façam todo o esforço para obedecer e cumprir tudo o que está escrito no Livro da Lei de Moisés, sem se desviar, nem para a direita nem para a esquerda. Não se associem com essas nações que restam no meio de vocês. Não invoquem os nomes dos seus deuses nem jurem por eles. Não lhes prestem culto nem se inclinem perante eles. Mas apeguem-se somente ao Eterno, o seu Pai, como fizeram até hoje." Josué 23.6-8

"Ele fez o que o Eterno reprova, imitando as práticas detestáveis das nações que o Eterno havia expulsado de diante dos israelitas." 2Reis 21.2

"E agora, ó nosso Pai, o que podemos dizer depois disso? Pois nós abandonamos os mandamentos que nos deste por meio dos teus servos, os profetas, quando disseste: 'A terra que vocês estão conquistando está contaminada pelas práticas repugnantes dos seus povos. Com essas práticas eles encheram de impureza toda essa terra'." Esdras 9.10,11

"Eles não destruíram os povos, como o Eterno tinha ordenado, em vez disso, misturaram-se com as nações e imitaram as suas práticas. Prestaram culto aos seus ídolos, que se tornaram uma armadilha para eles." Salmo 106.34-36

" 'Por isso diga à nação de Israel: Assim diz o Soberano, o Eterno: Arrependa-se! Desvie-se dos seus ídolos e renuncie a todas as práticas detestáveis!' " Ezequiel 14.6

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

O tamanho da nossa ignorância


No nosso processo de desconstrução, seguindo a máxima de 'examinar tudo e reter o que é bom', temos lido muitos livros, estudos e artigos, assistido a muitos documentários em DVD. E é tanta informação que às vezes precisamos fazer um recesso para digerir tudo isso (esse é o meu caso agora).

Desconstruir até que é fácil. O mais difícil é construir o novo, ou melhor, descobrir e discernir o que faz sentido, o que podemos aproveitar em toda essa exaustiva pesquisa.

E nessa busca de repente nos demos conta do tamanho da nossa ignorância. Apenas para dar uma ideia, além do livro Apócrifos, com 884 páginas (e não tem todos os apócrifos), há também o Talmud completo em inglês, hebraico e aramaico, com 73 volumes – e não há ainda uma edição em português.

Estou começando a descobrir que pensar dói. Ai, minha cabeça.

sábado, 17 de outubro de 2009

Um minuto pelo Rio de Janeiro

Foto: De Bonis
Um minuto de oração pelo Rio de Janeiro.
Participe desta campanha, é muito simples.

Ore pelo menos um minuto por dia para que o Estado do Rio de Janeiro seja transformado. Escolha um horário fixo e todos os dias faça uma oração pelo Rio de Janeiro.

Sugestão prática: programe no calendário do seu celular para despertar todos os dias no horário escolhido. Assim você não vai esquecer.

Se decidiu participar da campanha, fale conosco, envie seu nome e cidade para o e-mail orepelorio@oficinadelideres.org.br

Campanha lançada oficialmente em 2/out/2007

Saiba mais: http://orepelorio.blogspot.com/

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Ao mestre, com carinho

Professor...

Aos professores, parabéns pelo nosso dia.

E aos falsos professores, que não têm vocação, por favor, procurem outra profissão e parem de nos torturar.

Oração de guerra

"Nós rejeitamos toda maldição, todo feitiço e todo encantamento lançados contra nós. Cancelamos toda palavra de maldição lançada contra nós. Que sejamos cobertos pelo sangue do Cordeiro e escondidos do inimigo. Que toda arma forjada contra nós caia por terra. Que toda seta do inimigo enviada contra nós bata em retirada. E tomamos posse de TODA a vitória que o Messias conquistou na crucificação, na ressurreição e na glorificação."

terça-feira, 13 de outubro de 2009

O livro que marcou minha infância

Ainda em homenagem ao Dia das Crianças e ao Dia Nacional da Leitura.

Sobre Livro: amizade antiga 2, como não ganhei a promoção, postei aqui o meu comentário:

"Li meu primeiro livro quando tinha nove anos, Meu pé de laranja lima, de José Mauro de Vasconcelos, e foi aí que me apaixonei por livros. Despois desse vieram muito outros que marcaram minha infância, mas Meu pé de laranja lima sempre foi o preferido. Quando ficava com saudades, pegava o livro e lia tudo de novo. E ria tudo de novo. E chorava tudo de novo. Perdi a conta das vezes que reli, sei que foram mais de sete, quando parei de contar. Talvez tenha curado alguns traumas e passado por uma infância pobre chorando com a dor do Zezé, afinal ele era mais pobre ainda. Talvez tenha aprendido a lidar com a dor da perda de alguém com Zezé e hoje encaro a morte com menos drama. Que dor quando o Portuga morreu. Talvez tenha aprendido a amar e preservar a natureza com Zezé, quando defendeu seu amigo Mindinho, o pé de laranja lima, que ele enfeitava e com quem conversava por longas horas. Só não perdi o medo de morcegos, nisso ele me ganhou. Melhor parar, já estou quase chorando de novo. Há pouco tempo presenteei minha sobrinha com um exemplar de Meu pé de laranja lima e ela me disse que não conseguiu ler, porque é muito triste. É, eu sei, mas é uma tristeza que cura, que lava a alma. A foto de José Mauro com roupa de poeta é uma lembrança fixa na minha mente e sua frase em homenagem ao Portuga é uma delícia: 'com quem aprendi o que significa ternura'. Ternura, é o resumo desse livro. Ternura é a palavra que aprendi com Zezé e jamais vou esquecer."

E de tanto falar nele, ganhei outro exemplar de O meu pé de laranja lima, porque o meu velhinho sumiu. Mas cadê a foto com roupa de poeta? Não gostei.

Virou praga: mídia reforça preconceito

Quando eu era criança ouvi diversas vezes um conselho: Não esquente a cabeça com apelidos, quanto mais você reclamar, mais vão te chamar assim, mas se você não se incomodar, vão esquecer. Acho que funcionou, porque os apelidos que tentaram me dar não pegaram.

E hoje sigo esse conselho para outras coisas. Quanto mais se fala sobre um assunto, mais as pessoas vão comentar, vão pensar sobre ele. E prefiro ignorar alguns temas.

Por isso penso que a mídia incentiva o preconceito quando publica notícias assim:
Oh, primeiro negro foi eleito.
Oh, primeira mulher ganhou prêmio.
Oh, quinto negro ganhou prêmio.
Oh, primeiro cego...
Oh, décimo isso, décimo aquilo.

Por que não dizem simplesmente o nome da pessoa e o que ela ganhou? Por que ficar repetindo a cor da pele, o sexo da pessoa?

São todos seres humanos e todos têm um nome. Isso basta.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Livro: amizade antiga 2

Up.
Às vésperas do dia das crianças O Livreiro pergunta: qual livro marcou sua infância? Eu já escrevi a minha história e estou quase chorando lendo as outras. Conte a sua também.

Livro: amizade antiga - up em homenagem ao Dia Nacional da Leitura

"Diga-me o que está lendo e direi quem você é."

"Lê tudo que encontrares, mas não creias em tudo o que leres." Petrus Alphonsi

"Os livros não mudam o Mundo, quem muda o Mundo são as pessoas. Os livros só mudam as pessoas." Mario Quintana

"Quem lê nunca está só." Helder Simone

"Uma casa sem livros é como uma casa sem janelas." Horace Mann

Fonte

Minha não. Eu não tenho senhora, eu tenho Pai!

Uma praga invadiu a boca do brasileiro. Está na boca de todos, crentes e não-crentes. Até de pastores durante o sermão. A praga é a expressão "nossa!" Sempre que ouço isso, rejeito logo: "Minha, não. Eu não tenho senhora, eu tenho Pai!"

Muitos argumentam que é uma interjeição, que não tem nada a ver (olha ele aí de novo) com a invocação das senhoras. Mas a verdade é que temos o costume de reduzir frases ou palavras. Um exemplo é que antigamente falava-se vossa mercê, que virou vosmicê, ontem passou a ser você e hoje, nos bate-papos da internet, é simplesmente vc. E a geração atual esquece da história e pensa que sempre foi assim: você.

Aconteceu da mesma forma com "nossa senhora" (às vezes com o nome completo de alguma delas) e "nossa mãe do céu". Hoje é simplesmente "nossa" e muitos esquecem de onde surgiu a expressão.

A televisão se encarrega de espalhar a praga por todo o país. E funcionou. Os filmes também contribuem para isso. Às vezes, quando ouço a expressão em um filme, volto e coloco a legenda em inglês, e para minha surpresa, no original está "my God" (meu Deus) ou então "uau" e eles traduzem como "nossa".

Estive no ano passado em um curso com mais de cem pessoas evangélicas de quase todos os estados do Brasil. E do Norte ao Sul, Sudeste ao Nordeste, as pessoas usam essa expressão. Também passei uns dias no interior de São Paulo e convivi com duas crianças, filhas de pastor. A mais velha usava a expressão "nossa" em praticamente toda frase que falava.

Eu não agüento, meus ouvidos doem. E às vezes acabo falando para a pessoa: "Minha não. Eu não tenho senhora, eu tenho Pai!" Algumas não entendem, perguntam sobre o que estou falando. Quando explico que a expressão que elas usam, "nossa", é uma invocação de demônio, elas sempre argumentam de que é uma simples interjeição. Uma pessoa me perguntou o que devia falar então! Muitas nem sabem que falam isso o tempo todo, ficam surpresas e dizem que falam sem perceber.

O caso mais curioso que vivi foi quando um jovem que chamei a atenção para isso que ele falava e ele me disse que entendia isso e que já havia sido curado, e o que ele falava é "nosso" - referindo-se a nosso Pai do Céu, mas quando ele falava rápido, e ele usava muito a expressão, não se entendia "nosso", mas sim "nossa".

Eu rejeito porque quando falam "nossa" comigo, significa que estão me incluindo, aí, eu não posso aceitar e continuo respondendo: "Minha não. Eu não tenho senhora, eu tenho Pai!" Meu único Soberano é o Eterno. A Ele a glória para sempre!

Mas não se desespere. Se esse é o seu caso, há cura, há solução. A primeira atitude que você deve tomar é vigiar suas palavras. Um vício de linguagem só é eliminado quando temos consciência dele. Se falamos sem pensar, se estamos no automático, dificilmente vamos perceber que usamos um vício de linguagem.

Então, quando perceber que falou essa expressão ou outra que queira eliminar da sua vida, imediatamente repreenda isso, em nome do Messias e peça perdão ao Eterno.

E todas as manhãs ore estes textos bíblicos:
Salmo 141.3: "Coloca, Pai, uma guarda à minha boca; vigia a porta de meus lábios."
Salmo 19.14: "Que as palavras da minha boca e a meditação do meu coração sejam agradáveis a ti, ó Eterno, minha Rocha e meu Resgatador!"

E que no nosso falar seja como diz em Efésios 5.19,20: "Falando entre si com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e louvando de coração ao Senhor, dando graças constantemente ao Pai por todas as coisas, em nome do Messias de Nazaré."

Leia também:
Mentiras sutis
O batismo com água não transforma a língua
Pai, lava minha boca com sabão, põe brasa na minha língua e purifica
Você ama seu filho?
E por falar em músicas... profanas
Mentiras nada sutis

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Apócrifo


Sem olhar no dicionário, responda o que significa a palavra apócrifo. Pense.

Se você pensou como eu, respondeu que apócrifo quer dizer livro não-inspirado, ou que contém heresia, ou sem comprovação histórica, algo assim. Estávamos enganados.

Para minha supresa, o prefácio do livro
Apócrifos e pseudo-epígrafos da Bíblia, em promoção na Erdos, revela que a palavra apócrifo significa SECRETO (apokruphoi).

É, nós somos muito ignorantes e fomos enganados por muito tempo. Bastaria uma simples consulta ao dicionário e saberíamos o verdadeiro significado.

Neste momento de desconstrução estou descobrindo isso, que muita coisa a gente não sabe simplesmente por desconhecer o significado das palavras, apenas isso.

Está na hora de abrirmos os olhos e desmascarar o engano.

E por falar nos livros secretos, a leitura está sendo esclarecedora e surpreendende. Vou postar algumas curiosidades aqui, aguardem.



Leia também
O tamanho da nossa ignorância

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Shabat shalom, descanso com paz

" 'Se você vigiar seus pés para não profanar o sábado e para não fazer o que bem quiser em meu santo dia; se você chamar delícia o sábado e honroso o santo dia do Eterno, e se honrá-lo, deixando de seguir seu próprio caminho, de fazer o que bem quiser e de falar futilidades, então você terá no Eterno a sua alegria, e eu farei com que você cavalgue nos altos da terra e se banqueteie com a herança de Jacó, seu pai.' É o Eterno quem fala." Isaías 58.13,14

Rio 2016


quinta-feira, 1 de outubro de 2009

4/out - Dia de Oração pela Paz em Jerusalém

"O Dia de Oração pela Paz em Jerusalém (DOPJ) é um movimento de oração global, que reune mais de 150 mil igrejas, de 150 diferentes nações, com um objetivo em comum: orar por Israel, e posicionar cristãos a seu favor, como genuínos parceiros." Leia mais.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Confessa e abandona

"Quem esconde os seus pecados não prospera, mas quem os confessa e os abandona encontra misericórdia." Provérbios 28.13

sábado, 26 de setembro de 2009

Vida de estudante: estresse, continuação

No texto abaixo esqueci de dizer que o trabalho pedido foi a leitura de dois textos e responder algumas questões sobre os textos, pesquisar algumas palavras e formar frases com elas. Nâo havia nada para pesquisar na Wikipédia.

Vida de estudante: estresse

Nem acredito que já me estressei na faculdade. Dez anos depois que iniciei a primeira faculdade, Jornalismo, voltei à sala de aula, mas percebi que mudamos de século, mas muita coisa continua do mesmo jeito e outras até pioraram. Professor que ainda insiste em prova decoreba em pleno século 21? Fala sério!
E uma dos professoras insistiu em não aceitar trabalho individual. Pelo menos teve coragem de assumir que não aceita porque não tem tempo para corrigir todos os trabalhos. Mas escolheu ser professora.
Se não fomos criados na selva por macacos, como Tarzan, ou por lobos, como Mogli, e depois de formados procuramos emprego sozinhos, cada um por si, então, por que trabalho em grupo na faculdade?
Para completar o estresse, as duas pessoas do meu grupo ficaram de me enviar a parte de cada uma por email, para eu incluir a minha parte e formatar o trabalho, imprimir e levar no dia da entrega. O tempo foi passando e não recebia o material. E quase em cima da hora começaram a chegar as partes. Uma enviou alguma coisa e disse que mandava o restante depois. A outra enviou também. Mas quando vi, as duas enviaram textos copiados, com links e tudo, da Wikipédia. Gelei. O que eu faria com aquilo? Fiquei esperando mandarem o restante, e nada. O trabalho seria entregue na terça-feira e até domingo não chegou outro email. Fiquei a tarde toda refletindo sobre o que fazer, e pouco depois das 21h00 enviei email para as duas.
Tinha duas opões, ou formatava o material do jeito que mandaram, ou fazia tudo correto, mas sozinha. Escolhi a terceira opção, informei às duas que não faria o trabalho com elas e expliquei meus motivos. E fiquei sem nota, porque também não quis me estressar com a professora, que foi enfática em dizer que não aceitaria individual de jeito nenhum.
Agora vou ter que estudar muito para tirar uma boa nota na prova, que vai valer menos, por causa do trabalho. E as duas pessoas do grupo não responderam meus emails e uma delas não me cumprimentou no elevador. Fiquei sem nota e parece que fiz duas inimigas.
É, século 21, métodos de século 19.

Alimentação bíblica

Já perceberam que os animais que o Eterno nos proibiu comer são os lixeiros da natureza? Porco, camarão, bagre, cação, urubu etc.
Assim entendemos porque o meio ambiente está tão poluído, as pessoas comem seus lixeiros e ainda jogam lixo nos rios e mares.
Está explicado.


quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Dica de texto: as origens semíticas, israelitas e judaicas do povo hoje conhecido apenas por Igreja

Multipliquem-se como peixes na Terra

Para pensar. Será? Algumas respostas? Faz sentido? E eles só postaram esse texto no blog.

"Assim diz o Soberano dos Exércitos: 'Naqueles dias, dez homens de todas as línguas e nações agarrarão firmemente a barra das vestes de um judeu e dirão: 'Nós vamos com você porque ouvimos dizer que o Eterno está com o seu povo"." Zacarias 8.23

Por falar em Corpo

Up. Postei há exatamente um ano. Resolvi relembrar. Linda música.

If we are the Body do grupo Casting Crowns

Se somos o corpo

Está cheio o culto hoje
Enquanto ela entra quieta tentando sumir diante dos rostos
As garotas caçoando estão indo mais longe do que imaginam
Mais longe do que imaginam

Mas se somos o Corpo
Por que Seus braços não estão alcançando?
Por que Suas mãos não estão curando?
Por que Suas palavras não estão ensinando?
E se somos o Corpo
Por que Seus pés não estão indo?
Por que Seu amor não está mostrando-lhes que há um caminho?
Há um caminho

Um viajante está muito longe do lar
Ele tira seu paletó e quietamente se abaixa na última fileira
O peso do olhar julgador deles
Diz-lhe que suas chances são melhores na estrada

Jesus pagou um preço muito alto
Para nós selecionarmos e escolhermos quem pode vir
E somos o Corpo de Cristo

Jesus é o caminho

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Perguntas que não querem calar

Tenho algumas perguntas engasgadas. Preciso perguntar. A lista é grande, vou postando conforme for lembrando.

  1. Se masturbação é pecado, por que tanta gente utiliza o método de reprodução assistida? Isso não seria pragmatismo?
  2. Se antigamente não havia internet, e telefone era coisa rara, por que a culpa da pedofilia é da tecnologia, se os pedófilos de hoje são os abusados de ontem?
  3. Se não fomos criados por macacos ou lobos na selva, se não somos Tarzan ou Mogli, por que precisamos "socializar"? Essa é a desculpa de muitas mães, que não trabalham fora, mas enviam seus filhos de seis meses à creche e de dois anos à escola.
  4. E ainda, se não fomos criados por macacos ou lobos na selva, e se procuramos emprego individualmente, por que trabalho em grupo na faculdade? Uma professora teve coragem de assumir que não aceita trabalho individual porque não tem tempo para corrigir todos os trabalhos. Mas o aluno que trabalha precisa se virar em tempo para se reunir com os colegas.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

One day for change

O cantor Matisyahu lançou a campanha One day for change. Saiba mais em http://www.onedaychange.net/




Um Dia
Matisyahu

As vezes eu deito
Sob a lua
Agradeço a Deus, estou respirando
E rezo
Não me leve logo
Pois estou aqui por uma razão

Às vezes em minhas lágrimas me afogo
Mas eu nunca deixo isso me abalar
Por isso minha negatividade circula
Sei que um dia vai mudar
Porque
Todo o meu viver estive esperando
Estive rezando
Para o povo dizer
Que nós não queremos mais nenhuma luta.
Não haverá mais guerras.
Que as nossas crianças vão brincar

Isto não é sobre
Vencer ou perder
Porque todos nós perdemos
Quando eles se alimentam nas almas dos inocentes
Sangue encharcado de dor
Continue indo embora, a água entra em cena
Neste labirinto você pode perder o caminho (seu caminho)
Que poderia lhe deixar maluco, mas não deixe fazê-lo de modo algum.

Às vezes em minhas lágrimas me afogo
Mas eu nunca deixo isso me abalar
Por isso minha negatividade circula
Sei que um dia vai mudar
Porque
Todo o meu viver estive esperando
Estive rezando
Para o povo dizer
Que nós não queremos mais nenhuma luta.
Não haverá mais guerras.
Que as nossas crianças vão brincar

Um dia isso tudo vai mudar
Tratar as pessoas iguais
Parar com a violência
Acabar com o sofrimento
Um dia todo nós estaremos livres
E vamos se orgulhar de ser
Iguais
Cantando canções de liberdade

Todo o meu viver estive esperando
Estive rezando
Para o povo dizer
Que nós não queremos mais lutar
Não haverá mais guerras
E nossas crianças vão brincar

domingo, 13 de setembro de 2009

Bienal do Livro: eu fui!

Quer dizer, meu sobrinho (4) foi, eu só fui levá-lo. Com ele junto não pude ver nada para mim. Vou de novo, óbvio.

Fotos: De Bonis
Teatrinho na Floresta de Livros.


Cantinho da leitura na Floresta.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Dica de blog: Músicas de esperar pela pessoa

Recebi um comentário sobre o texto Corte X namoro e gostaria de compartilhar com vocês.

"Olá :) Fiz um post no meu blog recentemente sobre músicas que falam sobre a espera pela pessoa certa.. achei que vc iria gostar: http://mima-pumpkin.blogspot.com/2009/09/top-10-musicas-de-esperar-pela-pessoa.html
:) Abracos!"

Dica de leitura: A Oliveira, o único povo de Deus

A Oliveira, o único povo de Deus, de Lucinda Alves. Faça o dowload gratuito.

Leia um trecho:
"Nas últimas décadas observa-se nas denominações cristãs, em geral, uma crescente aproximação a Israel. Essa aproximação manifesta-se de formas diversas: uns fazem peregrinações constantes a Jerusalém, outros procuram dar apoio ao regresso dos judeus a sua terra, outros começam a celebrar as festas bíblicas e o Shabbat. Existem ainda aqueles que simplesmente oram constantemente por Jerusalém e por Israel, muitos não entendendo porque, mas YHWH os move. As divergências abundam. No entanto, podemos claramente ver que o Espírito de Deus está suavemente retirando o seu povo das influências de Roma para a reconduzir ao plano original: integrar os gentios no seu povo eleito, detentor da sua Lei, dos Profetas, das promessas e dos Patriarcas (Rm 9.4-5). É verdade que as resistências têm sido firmes, mas também é verdade que não são suficientes para deter o plano divino."

sábado, 5 de setembro de 2009

Devolvam meu suco: o povo e o refrigerante

Não entendo esse povo. Vejam se não é assim que funciona.

Se convidamos um grupo para uma festinha e pedimos que cada um leve sua bebida, o que eles vão comprar? Coca-cola. Mas se eu, que não bebo refrigerante – muito raro um Mineirinho – levar algo alternativo, tipo água tônica, chá gelado ou suco, ou até mesmo se levar um refrigerante que não seja a viciante Coca-cola, como Mineirinho ou Fanta, o que os outros vão beber? O meu alternativo. E quando vou procurar a minha bebida, já era, beberam tudo. Então eu pergunto, como diz minha amiga Cristina: por que compram Coca-cola? É condicionamento mental? Não conseguem pensar em outra coisa?

E ainda tem a outra situação em que sou a convidada. Sempre que vou à casa de amigos ou familiares, para almoços ou festinhas, eles servem o quê? Refrigerante. Educadamente agradeço e não aceito. Às vezes bebo água mesmo.

Mas quando faço uma reunião na minha casa, compro refrigerante para as visitas, porque é isso que elas servem em suas casas, então deduzo que gostem de refrigerante. E faço meu suco básico, lógico. Só que o mesmo povo que só serve refrigerante em suas festinhas bebe o que na minha casa? Meu suco. Ofereço, por educação: “Quer beber o quê? Tem guaraná, Fanta, suco de uva” (Coca-cola não compro, de jeito nenhum, vicia, então é droga). E respondem sem hesitação: “Suco de uva”. E bebem todo meu suco. E quando a festa acaba e todos vão embora, o que sobra para ficar na geladeira durante uma semana? O refrigerante, que muitas vezes vai ser jogado fora.

Aconteceu recentemente. Um grupo que veio de longe deu uma passadinha aqui em casa e preparei um lanchinho. Servi café, guaraná e suco de abacaxi (com couve e hortelã da minha horta). Já sabem o resultado. Eles beberam todo o suco e nem abriram o guaraná. E o elefante branco sobra para mim.

Então, agora acabou. Na minha casa só vou servir bebida alternativa, sucos, mate etc. Não compro mais refrigerante. Está decidido.

Vai entender esse povo.

Shabat shalom! Shiru Lamelech






Shiru Lamelech
Mordechai Ben David
Ve\'ato bonim shiru shiru
E vós filhos cantem, cantem

Ve\'ato bonim shiru Lamelech
E vós filhos cantem ao rei

Ve\'ato bonim shiru shiru shiru Lamelech
E vós filhos cantem, cantem, cantem ao rei

Betsiferets mefoar
Formoso e glorioso

Ve\'ashrei avodov oy avodov
E feliz o servo

Hamashmi\'im bekol bekol shivcho
Que anuncia a todos, a todos teu retorno

Ve\'ato bonim shiru shiru shiru Lamelech
E vós filhos cantem, cantem, cantem ao rei

Shiru shiru Lamelech.
Cantem, cantem ao rei

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Dica de como guardar o sábado

“Trabalhar no sábado na limpeza da casa é uma limpeza secular. Mas limpar a casa de uma pessoa que estiver doente é uma atividade espiritual e não secular.” Paulo Cilas da Silva

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Paganismo

"O Cristianismo não destruiu o paganismo, mas o adotou." Will Durant, citado em Cristianismo pagão? (Frank Viola e George Barna)

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Vida de estudante: primeiro dia de aula

Enfim, as aulas começaram e hoje foi meu primeiro dia. Seria ontem, mas meu irmão, que mora muuuuito longe, veio a um evento no Rio e deu uma passadinha aqui em casa e não pude ir à faculdade.

Foi tudo tranqüilo, consegui montar meu horário e está light. Mas já tenho algumas considerações.

O ar-condicionado estava desligado, até agora não sabemos se é por causa da gripe. Por falar em gripe, o povo na rua e na sala de aula parece que não assiste aos telejornais, espirra e tosse sem proteger a boca e o nariz.

Não sou a mais velha da turma, como imaginei que seria. Há várias pessoas bem mais velhas que eu. A turma é grande e bem diversificada, gente de todas as idades e já pude identificar alguns integrantes de tribos.

Mas o principal do dia foi na saída. Eu estava falando ao celular e passei entre várias pessoas distribuindo panfletos. Distraída, peguei todos. Em casa fiquei espantada com os conteúdos. Hoje recebi SEIS panfletos coloridos, em diversos formatos, a maioria em papel couché, um até plastificado, TODOS convites para festinhas, baladas, shows, festivais e sei lá mais que nome dão a isso hoje em dia. SINISTRO. Eu chamaria isso de aliciamento. O que será desta geração? O hedonismo impera. Fiquei triste. O que aconteceu com as propagandas de cursos de idiomas, cursos para concursos etc etc que antigamente distribuíam em frente à faculdade?

Ah, a aula foi muito boa. A professora é show. Aula de Linguística (sem trema, kkk).

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

A explicação de muita coisa: pragmatismo

"O pragmatismo é a filosofia que ensina que, se algo funciona, deve ser abraçado sem levar em conta as considerações éticas. [...] Infelizmente, o pragmatismo (‘se funcionar, vamos fazer’), não o biblicismo nem a espiritualidade, governa as atividades da maioria das igrejas hoje. [...] O pragmatismo é nocivo porque ensina que o ‘fim justifica os meios’. Se o fim é considerado ‘santo’, qualquer ‘meio’, então, é válido.
A filosofia do pragmatismo abre as portas para a manipulação humana e para a confiança completa mais em si mesmo do que em Deus. Note que aqui existe uma diferença monumental entre humanos bem motivados trabalhando para Deus com sua própria força, sabedoria e poder versus Deus trabalhando através dos seus humanos."

Frank Viola e George Barna, em Cristianismo pagão

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

15 anos de casados, casamento moderno

Marido acorda para trabalhar e vai tomar banho. Esposa fica dormindo. O telefone toca de "madrugada" e a esposa acorda com o susto. "Quem será a essa hora da manhã?" Era o marido: "Traz a toalha, por favor, que eu esqueci". Levou o celular para o banheiro, mas esqueceu a toalha, kkkk. Isso é século 21.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Descanso com paz

Foto: De Bonis
Guardar o shabat não é trocar as inúmeras atividades do domingo para o sábado, porque na verdade ninguém "guarda" o domingo. Shabat é dia de descanso e boas obras. Descanso com paz. Shabat shalom.



terça-feira, 4 de agosto de 2009

O site mais bonito que eu já vi na vida

Prestem atenção na evolução (será?) da Lagoa. Observem, nos dias atuais, as pessoas jogando vôlei, o barco na Lagoa, os pássaros, as ondas. Sensacional: Projeto Lagoa Limpa.

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Shabat, é possível guardar e prosperar?


Era uma vez um barbeiro. Ele tinha um filho. O pai ensinou a profissão ao filho. O filho aprendeu a arte do pai e abriu uma barbearia no mesmo bairro da barbearia do pai. O filho guardava o sábado e não abria a barbearia. O pai criticava, mas o filho só abria as portas após o pôr-do-sol no sábado e fechava mais tarde que os outros estabelecimentos E apareciam muitos clientes atrasados, que não conseguiam cortar o cabelo durante o dia, e sua barbearia ficava cheia no sábado à noite. A barbearia do pai continuava pequena, como sempre foi. A do filho crescia e ele precisou contratar funcionários. O filho prosperava. Prosperou tanto que abriu um salão de beleza para sua esposa. E os dois ficam cheios de clientes. Mesmo não abrindo aos sábados.

Moral da história: quem disse que quem guarda o sábado vai à falência não conhece essa história verídica.

Foto: De Bonis

Como são felizes os que obedecem

"Álef. Como são felizes os que andam em caminhos irrepreensíveis, que vivem conforme a lei do Eterno! Como são felizes os que obedecem aos seus estatutos e de todo o coração o buscam! Não praticam o mal e andam nos caminhos do Eterno. Tu mesmo ordenaste os teus preceitos para que sejam fielmente obedecidos. Quem dera fossem firmados os meus caminhos na obediência aos teus decretos. Então não ficaria decepcionado ao considerar todos os teus mandamentos. Eu te louvarei de coração sincero quando aprender as tuas justas ordenanças. Obedecerei aos teus decretos; nunca me abandones." Salmo 119.1-8

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Criança aprende, idoso desaprende

De todas as coisas que fiz na vida, de todas as pessoas que cuidei, a tarefa de cuidar de idoso é a mais difícil e mais solitária. O desgaste emocional é enorme. O mais difícil é equilibrar a honra aos pais com a inevitável bronca. E a solidão é assustadora. Os parentes não visitam, não telefonam. Hoje entendo que as visitas ao idoso são mais para aliviar a carga do cuidador. E todos que passam pela situação falam dos mesmos dramas e parece que as famílias são todas iguais. Impressionante que a história é a mesma, e uma delas é que há muitos filhos, mas só um ou dois cuidam... Não sei se o galardão é maior para quem cuida, ou se diminue quando perde-se a paciência. Acho que o saldo vai ficar zerado. É só um desabafo.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Meu ajudante preferido

Ontem meu sobrinho de dois anos veio me visitar e resolveu me ajudar na horta. Tive que deixar, kkkkk. E hoje limpei o chão, que ficou cheio de terra, kkkk. Mas uma ajuda assim não se recusa e não tem preço. Lindo.

Foto: G. Negrini

sábado, 25 de julho de 2009

Sensacional ideia para casamento

O Youtube não permite mais a incorporação, mas você pode assistir direto no site.

Vídeo que mostra noivos entrando dançando na igreja vira hit na web
'Era algo que eu sempre pensei em fazer', disse a noiva Jill Peterson.
Até as 17h deste sábado, vídeo tinha recebido quase 5 milhões de visitas. Leia mais em G1

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Vigiados 24 horas por dia

Notícia exibida hoje no RJ TV, Painéis eletrônicos mostram tempo médio de viagem a motoristas, pode ser interessante para o trânsito, mas este trecho indica que seremos vigiados 24 horas por dia: "O serviço, que é inédito no país e usa uma tecnologia nacional, funciona a partir de um sistema que lê automaticamente a placa dos carros e estabelece quantos minutos eles demoram para chegar ao destino informado."

domingo, 19 de julho de 2009

Na lama do pecado

Não sei quem é o autor e não consigo achar onde li,
mas a frase é ótima:

"Só porque o homem foi feito de barro não precisa ficar charfundando na lama do pecado."

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Leia em Sementes para pais, mães e educadores...

Que notas são estas?
"Essa pergunta foi a vencedora em um congresso sobre vida sustentável: 'Todo mundo 'pensando' em deixar um planeta melhor para nossos filhos... Quando é que 'pensarão' em deixar filhos melhores para o nosso planeta?' Leia mais e veja a charge.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Sacrificar ou idolatrar?

“Ou sacrificamos ou idolatramos nossos sentimentos”.
“Não estamos falando de ter medo do Eterno e viver debaixo de uma opressão religiosa, mas da graciosidade de se ter a disposição íntima de viver de acordo com o senhorio e a soberania do Eterno, amando o que o Eterno ama e aborrecendo o que ele aborrece”.
Marcos de Souza Borges Coty, em A Face oculta do amor

quarta-feira, 15 de julho de 2009

A minha alma anseia por ti

"Eu te amo, ó Eterno, minha força. Como a corça anseia por águas correntes, a minha alma anseia por ti, ó Eterno. A minha alma tem sede de ti." Salmo 18.1; 42.1,2a

Música da semana: Meu respirar

sábado, 11 de julho de 2009

Entreguem-no ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva

"Quando tiverem separado o dízimo de tudo quanto produziram no terceiro ano, o ano do dízimo, entreguem-no ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que possam comer até saciar-se nas cidades de vocês." Deuteronômio 26.12

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Erro de digitação perigoso

No texto sobre brócolis, digitei errado e pedacinho virou pecadinho. Que perigo!!!
Ainda bem que minha sobrinha viu e me alertou. Claro que antes riu bastante da tia.
Tenho que agradecer às minhas revisoras preferidas, minhas sobrinhas, sempre atentas.

terça-feira, 7 de julho de 2009

E por falar em legumes e verduras

A história da couve-flor me lembrou a história do brócolis.
P.S.: E tem também a história do maxixe.

No acampadentro dos juniores e adolescentes que organizei, incluí no cardápio legumes e verduras, claro. Quase todo dia havia brócolis e cenoura. E eu servia pelo menos um pedacinho para cada acampante.
"Tia, não quero isso".
"Ah, quer sim, só um pedacinho, tem que colocar no prato".
"Ai, tá bom."

Bem, não fiscalizei para ver se comeram ou se jogaram fora. A ideia era que colocassem no prato, comer já é outra história. Mas alguém ouviu o conselho de um deles em uma mesa: "Mistura com arroz e come rápido, nem sente o gosto".

Tudo ia muito bem, até que a preletora veio com o marido, os dois filhos e um sobrinho, que participariam das dinâmicas da palestra, e todos foram convidados para o churrasco do almoço naquele dia. Na hora de servir, eu me posicionei no meu posto dos legumes e havia... brócolis de novo. A fila andando e a choradeira de sempre: "Não quero isso". "Quer sim". E colocava no prato de todos.

No final da fila, a família da preletora. E quando chega a vez deles, o marido dela olha para mim e diz: "Não quero isso, obrigado".

Imaginem a minha reação.

"O quê? Como assim não quer? Todas as crianças e adolescentes são obrigados a colocar no prato e você diz que não quer? E o exemplo? Como eu vou ficar diante delas? Ah, quer sim, pelo menos um pedacinho".

E coloquei uma tirinha de brócolis no prato dele. Também não sei se comeu, mas estava lá, no prato, o verdinho delicioso.

Na avaliação por escrito do acampadentro, perguntei do que mais gostaram e do que menos gostaram. A resposta padrão para o que mais gostaram era: TUDO. Mas para o que menos gostaram, houve empate entre a cadeira de pensar da líder-supernanny (eu), o macarrão unidos venceremos (que eu fiz), e o... brócolis.

Histórias dos sobrinhos: "Té fô"

Foto: De Bonis
Fomos levar meu pai para visitar os parentes e meu sobrinho de dois anos foi junto, sem os pais. Só acreditei que ele iria depois que demos tchau para a mamãe e saímos. Ele nem se abalou, pegou a bolsa e foi embora. E se comportou muito bem durante toda a viagem. Só se estressava quando eu não conseguia entender o que ele falava. A mãe esqueceu de mandar a tecla SAP.

Na segunda casa visitada, minha prima havia planejado um jantarzinho básico e ficamos ali, acompanhando a preparação. Ele, no meu colo, muito curioso, queria ver tudo o que ela fazia. E eu respondendo a todos os “Que isso?”. Foi assim que ensinei o nome da couve-flor que ela colocou em cima da pia. E ele ficou vendo minha prima separar as flores, lavar e colocar na panela. E ele chamou a novidade de “fô”.

Jantar na mesa, ele comia muito bem o macarrão delicioso e aí lembrei de oferecer a “fô”, não acreditando que ele aceitaria. Sei que ele come quiabo etc, mas é criança, né?

Bem, ele aceitou, comeu e pediu mais. E mais, e mais. “Té mais fô”. E minha tia e minhas primas apaixonadas. Foi a atração do jantar. E ainda comia sozinho.

Mais de um mês depois, papai e mamãe foram ao mercado e ele foi junto. E quando já chegavam ao caixa, ele começou a dizer “Té fô”. E a mãe, que também precisa de tecla SAP de vez em quando, não entendia. E ele repetia a frase sem parar. A mãe pede para ele mostrar o que era, e ele aponta para uma linda couve-flor no carro de outra pessoa. A dúvida entre não ceder ou evitar que virasse pirraça de comercial de televisão. Mas, negar comida????? Decidiram comprar a couve-flor. E ele queria comer ali mesmo. Muita conversa para entender que precisava lavar e cozinhar.

Em casa, claro que uma parte da couve-flor foi logo para a panela. E ele comeu, e comeu. Comeu tudo e pediu mais. Acabou? Não, não pode. “Té fô, té fô, té fô, té fô”, já chorando. Enfim, convenceu-se de que amanhã mamãe faria mais.

No dia seguinte, quase na hora do almoço, mamãe abre a geladeira e ele vê a couve-flor crua que sobrou. E aí começa o diálogo:
“Té fô.”
“Mamãe vai fazer com o papá”.
“Não té papá, té fô.”
“Espera, mamãe vai fazer.”

E pronto, o almoço foi couve-flor.

E aí, novamente o locutor do comercial fala “Essa criança existe?”

Não tenho culpa, tenho é boa influência. E não me peçam para contar essa história, porque fico rindo e chorando ao mesmo tempo e a história não sai.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Tijuca completa 250 anos

Foto: De Bonis
Banho nas Paineiras



Tijuca, data de nascimento: 1º/julho/1759

Minha história com a Tijuca começou quando eu tinha 15 anos. Era Copa do Mundo de 1982. Eu e minha tia saímos de Piranema, Itaguaí, RJ, e viemos à Tijuca, à casa dos pais de um amigo que fazia estágio na congregação que meu avô participava. Era dia de jogo. Chegamos à Praça Saenz Peña fomos conhecer alguns lugares históricos para os evangélicos. Quando cheguei a um colégio, na rua Uruguai, meu coração disparou e era como se uma outra dimensão se abrisse para mim naquele momento. Foram segundos de arrebatamento, mas naquele momento senti que um dia iria morar na Tijuca. Não comentei com ninguém, guardei no meu coração. Seis anos depois aconteceu. Nem sei explicar como, mas eu estava morando na Tijuca e me tornei a mais autêntica tijucana adotiva.

Fiz tudo que o tijucano faz. A Floresta da Tijuca virou meu quintal. Quando não havia nada para fazer, tomávamos o ônibus e descíamos na pracinha do Alto. De lá, subiámos a pé até o Bom Retiro. E sentávamos no meio da rua e ficávamos brincado de descobrir pelo barulho do motor qual o carro que estava subindo. Hoje ainda frequento a Floresta. Até a foto da capa do meu blog é da pracinha do Alto.

Os cinemas América e Carioca se tornaram meus velhos conhecidos. Não perdia as pré-estreias. Lembro exatamente o dia em que entrei pela primeira vez na drogaria que montaram no lugar do América. Fiquei muito tempo criando coragem para entrar lá. E um dia, entrei. Só para conhecer, fui até o final da loja e voltei. Foi muito triste.

Nosso barzinho preferido era o Cash, na rua Santo Afonso. Quando fechou, foi uma tristeza. Todo domingo à noite estávamos lá. Nunca mais comi torta alemã como a do Cash, para mim era a melhor do mundo. Eu bebia sempre suco de laranja com guaraná, pedia os dois e misturava. E nosso garçom era o Patrício, que não se importava com a bagunça da galera e já conhecia o gosto de cada um.

Todo sábado à noite, parada obrigatória na banca de jornal, na esquina da General Roca, aberta 24 horas, para comprar o jornal de domingo, que chegava à noite, bem tarde, diferente do que acontece hoje. Às vezes tínhamos que esperar o jornal chegar.

Caminhada nas Paineiras, com direito a banho na ducha, compras na feirinha no final de semana, marcar encontro em frente à C&A, balanço na praça da Desembargador Isidro... tudo isso eu fiz. O que eu tenho mais saudade é da Mesbla. Também sinto falta do suco de maracujá do Palheta, sempre geladinho.

Não moro mais na Tijuca, moro em um bairro vizinho, mas ainda sou tijucana de coração e estou sempre na Saenz Peña, o lugar mais quente do Rio de Janeiro, literalmente, o termômetro da rua marca 44 graus durante quase todo o Verão.

A todos os tijucanos, naturais e de coração, como eu, feliz aniversário. Tijucana de Itaguaí – minha terra natal – com muita honra.

Saiba mais em http://www.tijuca250anos.com.br/tijuca.php

Ai dos que chamam ao mal bem e ao bem, mal

"Ai dos que se prendem à iniqüidade com cordas de engano, e ao pecado com cordas de carroça, e dizem: 'Que o Eterno apresse a realização da sua obra para que a vejamos; que se cumpra o plano do Santo de Israel, para que o conheçamos'. Ai dos que chamam ao mal bem e ao bem, mal, que fazem das trevas luz e da luz, trevas, do amargo, doce e do doce, amargo! Ai dos que são sábios aos seus próprios olhos e inteligentes em sua própria opinião! Ai dos que são campeões em beber vinho e mestres em misturar bebidas, dos que por suborno absolvem o culpado, mas negam justiça ao inocente! Por isso, assim como a palha é consumida pelo fogo e o restolho é devorado pelas chamas, assim também as suas raízes apodrecerão e as suas flores, como pó, serão levadas pelo vento; pois rejeitaram a lei do Rei dos Exércitos, desprezaram a palavra do Santo de Israel." Isaías 5.18-24 [grifo meu]

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Mentiras sutis

“Como o louco que atira brasas e flechas mortais, assim é o homem que engana o seu próximo e diz: ‘Eu estava só brincando!’ " Provérbios 26.18,19

Todo mundo sabe que mentira é pecado. Mas muitos falam mentiras sutis todos os dias e não percebem.

O uso da ironia é um exemplo disso. Segundo a Wikipédia, “a ironia é um instrumento de literatura ou de retórica que consiste em dizer o contrário daquilo que se pensa, deixando entender uma distância intencional entre aquilo que dizemos e aquilo que realmente pensamos.”

Por exemplo, alguém diz “Você está feia”, ou “Este bolo está horrível”. Mas queria dizer que a pessoa está bonita ou o bolo está uma delícia. Até mesmo bênção ou abençoado está virando sinônimo de ironia. Quem não ouviu ou falou algo tipo, “Essa criança é uma bênção”, mas na verdade queria dizer que a criança é imposssível?

Outro exemplo é quando alguém telefona para outra pesssoa e pede a quem atende para chamá-la e a pessoa diz que a outra não está, mas depois diz que era brincadeira. E esse exemplo se aplica a muitas outras situações, em que a pessoa mente e depois diz que era brincadeirinha, que só estava "zoando". O versículo postado acima diz tudo sobre isso.

E nas comunidades evangélicas também encontramos as mentiras sutis. Quantas vezes ouvimos alguém dizer que a irmãzinha está completando 20 anos, mas na verdade ela está fazendo 50 anos. Ou então o pregador cita um exemplo de algo errado, mas diz que isso não acontece naquela congregação, em tom de brincadeira, quando na verdade todos sabem que ele está falando deles.

Outra prática muito comum é festa surpresa em aniversário. Praticamente toda festa surpresa tem como base uma mentira, que não é nada sutil, é descaradamente uma mentira. E ainda se torna uma mentira coletiva, porque acaba envolvendo todos os amigos.

E uma outra forma de mentira sutil é a fuga da realidade, é fingir que está tudo bem, quando na verdade a pessoa está cheia de problemas. Isso acontece muito quando há um desentendimento com outra pessoa e não há arrependimento, mas a pessoa continua agindo como se nada tivesse acontecido.

Enfim, mentira é um vício. E a pessoa pode passar de um vício em mentiras grandes para mentiras sutis, e continuar mentindo.

Precisamos, de verdade, vigiar as palavras e ter cuidado com o que falamos.

O livro de Provérbios é uma boa leitura sobre o assunto língua. E o livro Eu e minha boca grande, de Joyce Meyer, é uma excelente reflexão.

Leia também
O batismo com água não transforma a língua
Pai, lava minha boca com sabão, põe brasa na minha língua e purifica
Você ama seu filho?
Perdão e confiança

sábado, 27 de junho de 2009

Eu mesmo já estou indo

"Assim diz o Rei dos Exércitos: 'Povos e habitantes de muitas cidades ainda virão, e os habitantes de uma cidade irão a outra e dirão: 'Vamos logo suplicar o favor do Eterno e buscar o Rei dos Exércitos. Eu mesmo já estou indo'. E muitos povos e nações poderosas virão buscar o Rei dos Exércitos em Jerusalém e suplicar o seu favor. Assim diz o Rei dos Exércitos: 'Naqueles dias, dez homens de todas as línguas e nações agarrarão firmemente a barra das vestes de um judeu e dirão: 'Nós vamos com você porque ouvimos dizer que o Eterno está com o seu povo". Zacarias 8.20-23

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Shabat shalom


Horário do pôr-do-sol no Rio de Janeiro:
Sexta-feira, 17h18 - Sábado, 17h18 (Climatempo)

Parashá
Shiru LamelechMordechai Ben David
Ve\'ato bonim shiru shiru
E vós filhos cantem, cantem
Ve\'ato bonim shiru lamelech
E vós filhos cantem ao rei
Ve\'ato bonim shiru shiru shiru lamelech
E vós filhos cantem, cantem, cantem ao rei
Betsiferets mefoar
Formoso e glorioso
Ve\'ashrei avodov oy avodov
E feliz o servo
Hamashmi\'im bekol bekol shivcho
Que anuncia a todos, a todos teu retorno
Ve\'ato bonim shiru shiru shiru lamelech
E vós filhos cantem, cantem, cantem ao rei
Shiru shiru lamelech.
Cantem, cantem ao rei

Feridos em nome de Deus vende 5.000 em 48 horas

Lançamento da Mundo Cristão vendeu 5.000 exemplares em 48 horas, conforme divulgado no Twitter da editora.


"O livro Feridos em nome de Deus, de Marília Camargo, mostra seu inconformismo com a igreja evangélica ao explorar a temática das decepções causadas por lideranças prepotentes", segundo seu blog.


E eu nem sabia do livro quando escrevi Pastor, posso ir? Pode. Quantos passos? Dois de formiguinha... E alguns ainda têm coragem de me criticar quando falo que alguma coisa está muito errada no sistema, mas tem gente que não quer ver, prefere fingir que está tudo bem.


Leia também uma reportagem sobre o livro.

Testemunhos sobre meu livro

Leia alguns testemunhos sobre Libertação é confissão de pecados.

"Estou lendo Libertação é confissão de pecados. Queria dizer que está sendo muito importante ler sua história. Tenho passado por vendavais que tem me deixado bastante tonta, mas, enfim... como quase todos, tenho mantido a "postura", o que não é bom, nem fácil." Leia mais.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Prova sinistra

Minha amiga fez a prova da Uerj e me contou a história. Baixei a prova da págjna da universidade para conferir. Todos os quatro textos da prova de Linguagens, códigos e seus tecnologias falavam de extraterrestres.

terça-feira, 23 de junho de 2009

23/junho, dia do lavrador

Foto: De Bonis
Rúcula plantada na minha varanda.

Êêê, hoje é meu dia.
Parabéns a todos os lavradores e lavradoras.
Que nossas colheitas sejam ricas e abençoadas.

Estamos ficando velhos

Foto: www.syracuse.com

Notícia em O Globo:
Kodak vai tirar do mercado o clássico filme Kodachrome

Bem-vindos ao século 21.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Um esclarecimento importante

Outro dia fui acordada de “madrugada”, sábado 8h00, por alguém que, – com muita educação e pouca sabedoria, porque não investigou antes de acreditar na fofoca –, me questionava se eu havia escrito um texto no blog em que TODOS os leitores poderiam identificar uma pessoa que me prejudicou.
Gostaria de esclarecer que isso nunca aconteceu. Procuro sempre ter cuidado de não citar nomes ou situações que possam identificar qualquer pessoa. Às vezes mudo nomes, lugares e até a história acaba sendo outra, para que fique apenas o exemplo da situação e não seja um estudo de caso específico.
Se alguém se identificar com algum texto, pode ter certeza de que só essa pessoa pode pensar que é sobre ela que falei, mas os leitores não saberão de quem se trata.
E se alguém fez algo que me prejudicou e o que fez considero errado, jamais colocaria alguma coisa que o identificasse no meu blog. Até porque sou contra a mídia que põe infrator na capa da revista ou faz uma longa entrevista com ele no programa de televisão.
Então, fica o esclarecimento de que tudo não passou de fofoca, que não fiz isso e nem faria.
E desde então tenho tido mais cuidado ainda.
É claro que falo dos meus sentimentos, das minhas histórias, e cito situações que me fizeram bem ou mal, por isso pessoas estão envolvidas nessas histórias, mas não estou aqui para usar o blog para atingir esta ou aquela pessoa. Uso exemplos apenas como forma didática para passar uma mensagem que pode ajudar outras pessoas que estão vivendo a mesma situação que vivi, apenas isso.


Sobre a praga do mês de junho

Quando eu era criança, ninguém tinha dúvida se deveria ou não participar destas festas. Agora é mais um tópico para o time do relativismo. E as comunidades evangélicas resolveram fazer festas com nomes diferentes e desculpas diferentes, mas no resto tudo igual. E isso virou uma praga, difícil encontrar quem não faz. Leia mais.

Nova natureza

"A Bíblia não ensina que uma pessoa pode ser um cristão genuíno e viver em constante carnalidade, perversidade e pecaminosidade todos os dias de sua vida. Mas a Bíblia ensina que o cristão genuíno recebeu uma nova natureza. O cristão verdadeiro tem um Pai que o ama, que o disciplina, cuida dele e que se importa com ele. Se você é genuinamente um cristão nascido de novo, um filho do Eterno, você andará pelo caminho da justiça como um estilo de vida. E se você se desviar desse caminho de retidão, o Pai virá até você! Ele irá discipliná-lo. Ele o colocará de volta naquele caminho."

sábado, 20 de junho de 2009

Uns confiam em carros...

"No trigésimo nono ano de seu reinado, Asa foi atacado por uma doença nos pés. Embora a sua doença fosse grave, não buscou ajuda do Eterno, mas só dos médicos. Então, no quadragésimo primeiro ano do seu reinado, Asa morreu e descansou com os seus antepassados." 2Crônicas 16.12,13

"Alguns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós confiamos no nome do Eterno, o nosso Pai." Salmo 20.7