Publicação fixa: Argumentos lógicos X tratados teológicos

Meus textos questionando o sistema religioso e as mentiras do cristianismo são sempre com argumentos de raciocínio lógico, porque para mim vale o que está escrito sem interpretações humanas, sem oráculos para traduzir o texto... Continue lendo.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

14 anos de teshuvah. Amando ser livre!

Publicado originalmente em 19/dez/2013


"Meus piores momentos fora da religião institucional são, ainda assim, melhores do que meus melhores dias dentro dela." Wayne Jacobsen e Dave Coleman

Ilustração extraída da internet.

Às vésperas de completar 14 anos de teshuvah e nove anos fora do sistema religioso, só posso repetir que a certeza de estar no caminho certo não tem preço, a sensação de que "tem alguma coisa errada" ou "não pode ser só isso" de-sa-pa-re-ceu completamente, e que não sinto a menor saudade do passado, do que eu fui, nem do sistema religioso. E agradeço ao Eterno todos os dias por ter me mostrado a verdade da Torah (Pentateuco) e a maior verdade ainda de que YHWH é único!

"Teshuvah (em hebraico, literalmente retorno) é a prática de voltar às origens da Torah (Pentateuco) e práticas bíblicas. Também tem o sentido de se arrepender dos pecados de maneira profunda e sincera. Aquele que passa pelo processo de teshuvah com sucesso é chamado de baal teshuvah." Wikipedia

"Teshuvah é isso! Retorno à verdadeira essência; regresso aos braços do 'Abba' e nisso não há mágica – há persistência – pacientemente, corajosamente – um passo de cada vez, porque o caminho é estreito e a subida é íngreme; permanecer, portanto, é o desafio!" Moishe Ben Levy

Teshuvah X libertação. Teshuvah sem libertação não funciona. Não adianta parar de fazer as coisas erradas e passar a fazer as certas, não adianta começar a cumprir a Lei e não consertar o passado, ou seja, o início da teshuvah deve ser a libertação, confessar os pecados do passado, reconhecer que errou, e então, depois de confessar, começa o processo de teshuvah, do retorno à Torah, de obediência às leis do Eterno. Teshuvah e libertação devem caminhar juntas.

Teshuvah é restauração, retorno às raízes, retorno ao original. ‎"Reforma ou restauração de casas antigas – atenção para as diferenças! Na restauração tudo tem que ser mantido exatamente igual ao original, sobretudo a fachada, ... sempre com cuidado para não alterar as configurações e o estilo do imóvel. Já na reforma você pode aproveitar o que gosta e adaptar tudo aquilo que precisa para que a casa fique como você sonha... com ares mais contemporâneos." (Blog Casos de Casa). "Restauração é a arte de reconstruir, preservar e conservar uma obra de arte em sua forma original." (Oficina de Restauro Regina Célia Sabó)

Se você já tentou tudo e não deu certo, experimente teshuvah, experimente obedecer à Torah, ao Eterno. Você é livre para sair do sistema. Você não precisa acreditar nas maldições dos líderes religiosos.

Ilustração extraída da internet.

E como amante da natureza que sou e adepta do "culto ao ar livre", a maior
liberdade que conquistei foi sair das quatro paredes. Amando ser livre.
(Ilustração extraída da internet).


De novo, porque é uma das minhas trilhas sonoras:

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

O resultado que esperamos de Yom Kipur

"A palavra do Eterno veio a Jonas pela segunda vez com esta ordem:
'Vá à grande cidade de Nínive e pregue contra ela a mensagem que eu vou dar a você'.
E Jonas obedeceu à palavra do Eterno e foi para Nínive. Era uma cidade muito grande; demorava-se três dias para percorrê-la.
Jonas entrou na cidade e a percorreu durante um dia, proclamando: 'Daqui a quarenta dias Nínive será destruída'.
Os ninivitas creram no Eterno. Proclamaram jejum, e todos eles, do maior ao menor, vestiram-se de pano de saco.
Quando as notícias chegaram ao rei de Nínive, ele se levantou do trono, tirou o manto real, vestiu-se de pano de saco e sentou-se sobre cinza.
Então fez uma proclamação em Nínive: 'Por decreto do rei e de seus nobres: Não é permitido a nenhum homem ou animal, bois ou ovelhas provar coisa alguma; não comam nem bebam!
Cubram-se de pano de saco, homens e animais. E todos clamem ao Eterno com todas as suas forças. Deixem os maus caminhos e a violência.
Talvez o Eterno se arrependa e abandone a sua ira, e não sejamos destruídos'.
O Eterno viu o que eles fizeram e como abandonaram os seus maus caminhos. Então o Eterno se arrependeu e não os destruiu como tinha ameaçado." Jonas3

" 'Agora, porém', declara o Eterno, 'voltem-se para mim de todo o coração, com jejum, lamento e pranto.' Rasguem o coração, e não as vestes. Voltem-se para o Eterno, para o seu Pai, pois ele é misericordioso e compassivo, muito paciente e cheio de amor; arrepende-se, e não envia a desgraça. Talvez ele volte atrás, arrependa-se, e ao passar deixe uma bênção. Assim vocês poderão fazer ofertas de cereal e ofertas derramadas para o Eterno, o seu Pai". Joel2.12-14

"Avinu Malkeinu, Pai nosso e nosso Rei, Escreva nossos nomes no livro da vida e faça com que o ano novo seja um bom ano para nós."

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Dez dias de teshuvah até Yom Kipur - Décimo dia

Antecipando o décimo dia - hoje, ao pôr do sol, começa Yom Kipur
Gmar Chatimá Tová v'Tzom kal!
Que sejamos selados para o bem e que seja um jejum leve.

Mensagem linda de Yom Kipur
"Hoje, quando surgir a primeira estrela, as sinagogas do mundo inteiro estarão entoando uma prece de reverência ao Eterno, o Kol nidrei, uma prece que tem mais de mil anos. Eu diria que o Kol nidrei é mais do que uma prece, é uma declaração de arrependimento no dia de Yom Kipur, que se pede perdão por nossas transgressões. Ouçam com Al Jolson cantou o Kol nidrei:

'Nós somos teu povo e tu és o nosso Deus,
Nós somos teus filhos e tu és o nosso Pai
Nós somos o teu rebanho e tu és o nosso Pastor
Nós somos a tua nação e tu és o nosso Rei'

De hoje até amanhã, será um dia de orações, o dia mais sagrado no calendário religioso judaico.
Sempre me comovo quando ouça na voz de Barbra Streisand a mais consagrada das orações, Avinu Malkeinu, Pai nosso e nosso Rei.

'Avinu Malkeinu, não temos outro soberano fora de ti
Renova-nos um bom ano
Afasta de nós todo o opressor, o adversário
Afasta a peste, a espada, a fome, o cativeiro, a destruição
Perdoa e apaga todos os nossos pecados
Apaga através da tua imensa misericórdia
Toda recordação dos nossos pecados diante dos teus olhos
Pai nosso e nosso Rei, inscreve-nos no Livro da vida feliz'

Eu, garoto, acompanhava meu pai na sinagoga de Niterói e havia um mazor de Yom Kipur que ele rezava junto de seus amigos, com a sua kipá, com seu talit, um manto branco com listras pretas, que lhe cobriam parte do corpo. Uma vez por ano, em Yom Kipur, eu o ouvia rezando e pedindo ao Eterno que desse saúde para sua família. Eu não sei rezar e tenho inveja daqueles que sabem, mas sei conversar com o Eterno, não falo demais com ele, eu não o aborreço com meus problemas, falo pouco e tento ouvi-lo, não é sempre que isso acontece, mas de repente a visão de um caminho, de uma solução, uma ideia que ilumina uma decisão.
Avinu malkeinu, que sejamos todos inscritos no Livro da vida feliz." Salomão Schvartzman

Dez dias de teshuvah até Yom Kipur - Nono dia

"Como é feliz aquele que tem suas transgressões perdoadas e seus pecados apagados!
Como é feliz aquele a quem o Eterno não atribui culpa e em quem não há hipocrisia!
Enquanto escondi os meus pecados, o meu corpo definhava de tanto gemer.
Pois de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; minha força foi se esgotando como em tempo de seca.
Então reconheci diante de ti o meu pecado e não encobri as minhas culpas. Eu disse: 'Confessarei as minhas transgressões ao Eterno', e tu perdoaste a culpa do meu pecado. Portanto, que todos os que são fiéis orem a ti enquanto podes ser encontrado; quando as muitas águas se levantarem, elas não os atingirão.
Tu és o meu abrigo; tu me preservarás das angústias e me cercarás de canções de livramento.
'Eu o instruirei e o ensinarei no caminho que você deve seguir; eu o aconselharei e cuidarei de você.
Não sejam como o cavalo ou o burro, que não têm entendimento mas precisam ser controlados com freios e rédeas, caso contrário não obedecem.'
Muitas são as dores dos ímpios, mas a bondade do Eterno protege quem nele confia.
Alegrem-se no Eterno e exultem, vocês que são justos! Cantem de alegria, todos vocês que são retos de coração!" Salmo32

O que é teshuvah

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Dez dias de teshuvah até Yom Kipur - Oitavo dia



"Tem misericórdia de mim, ó Eterno, por teu amor; por tua grande compaixão apaga as minhas transgressões.
Lava-me de toda a minha culpa e purifica-me do meu pecado.
Pois eu mesmo reconheço as minhas transgressões, e o meu pecado sempre me persegue.
Contra ti, só contra ti, pequei e fiz o que tu reprovas, de modo que justa é a tua sentença e tens razão em condenar-me.
Sei que sou pecador desde que nasci, sim, desde que me concebeu minha mãe.
Sei que desejas a verdade no íntimo; e no coração me ensinas a sabedoria.
Purifica-me com hissopo, e ficarei puro; lava-me, e mais branco do que a neve serei.
Faze-me ouvir de novo júbilo e alegria; e os ossos que esmagaste exultarão.
Esconde o rosto dos meus pecados e apaga todas as minhas iniquidades.
Cria em mim um coração puro, ó Eterno, e renova dentro de mim um espírito estável.
Não me expulses da tua presença, nem tires de mim o teu Santo Espírito.
Devolve-me a alegria da tua salvação e sustenta-me com um espírito pronto a obedecer.
Então ensinarei os teus caminhos aos transgressores, para que os pecadores se voltem para ti.
Livra-me da culpa dos crimes de sangue, ó Eterno, Pai da minha salvação! E a minha língua aclamará à tua justiça.
Ó Eterno, dá palavras aos meus lábios, e a minha boca anunciará o teu louvor.
Não te deleitas em sacrifícios nem te agradas em holocaustos, se não eu os traria.
Os sacrifícios que agradam ao Eterno são um espírito quebrantado; um coração quebrantado e contrito, ó Eterno, não desprezarás.
Por tua boa vontade faze Sião prosperar; ergue os muros de Jerusalém.
Então te agradarás dos sacrifícios sinceros, das ofertas queimadas e dos holocaustos; e novilhos serão oferecidos sobre o teu altar." Salmo51

O que é teshuvah

domingo, 9 de outubro de 2016

Dez dias de teshuvah até Yom Kipur - Sétimo dia



Avinu Malkeinu
Pai nosso e nosso Rei, ouve Nossa Oração
Barbra Streisand

Ouve nossa oração
Nós temos pecado diante de Ti
Tenha compaixão de nós e de nossos filhos
Ajude-nos a pôr um fim à pestilência, à guerra e à fome
Faça com que todo o ódio e opressão desapareçam da terra
Escreva nossos nomes no livro da vida
Faça com que o ano novo seja um bom ano para nós

Avinu malkeinu sh'ma kolenu
Avinu malkeinu chatanu l'faneycha
Avinu malkeinu alkenu chamol aleynu
V'al olaleynu v'tapenu

Avinu malkeinu
Kaleh dever v'cherev v'raav me aleynu
Avinu malkeinu kalehchol tsar
Umastin mealeynu

Avinu malkeinu
Avinu malkeinu
Kotvenu b'sefer chayim tovim
Avinu malkeinu chadesh aleynu
Chadesh a leynu shanah tovah

Sh'ma kolenu
Sh'ma kolenu
Sh'ma kolenu

Avinu malkeinu

Avinu malkeinu
Chadesh aleynu

Shanah tovah

Avinu malkeinu
Sh'ma kolenu
Sh'ma kolenu
Sh'ma kolenu
Sh'ma kolenu

O que é teshuvah

sábado, 8 de outubro de 2016

Dez dias de teshuvah até Yom Kipur - Sexto dia



Perdão, Senhor
Pablo Sava - VPC

Se sofrimentos Te causei, Senhor
Se a meu exemplo o fraco tropeçou,
Se em Teus caminhos eu não quis andar
Perdão, Senhor.

Se vão e fútil foi o meu falar,
Se ao meu irmão não demonstrei amor,
Se ao sofredor não estendi a mão
Perdão, Senhor.

Se indiferente foi o meu viver,
Tranqüilo e calmo sem lutar por Ti,
Devendo estar bem firme no labor
Perdão, Senhor.

Escuta, ó Deus, a minha oração.
E vem livrar-me de incertezas mil.
Transforma minha vida entregue a Ti.
Amém, Senhor.

O que é teshuvah

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Dez dias de teshuvah até Yom Kipur - Quinto dia

"Quem esconde os seus pecados não prospera, mas quem os confessa e os abandona encontra misericórdia." Pv28.13

"Então eu disse: Ó, Eterno, Rei dos céus, grande e temível, fiel à aliança e misericordioso com os que o amam e obedecem aos seus mandamentos, que os teus ouvidos estejam atentos e os teus olhos estejam abertos para ouvir a oração que o teu servo está fazendo dia e noite diante de ti em favor de teus servos, o povo de Israel. Confesso os pecados que nós, os israelitas, temos cometido contra ti. Sim, eu e o meu povo temos pecado contra ti.
Agimos de forma corrupta e vergonhosa contra ti. Não temos obedecido aos mandamentos, aos decretos e às leis que deste ao teu servo Moisés.
Lembra-te agora do que disseste a Moisés, teu servo: 'Se vocês forem infiéis, eu os espalharei entre as nações, mas, se voltarem para mim, e obedecerem aos meus mandamentos e os puserem em prática, mesmo que vocês estejam espalhados pelos lugares mais distantes debaixo do céu, de lá eu os reunirei e os trarei para o lugar que escolhi para estabelecer o meu nome'.
Estes são os teus servos, o teu povo. Tu os resgataste com o teu grande poder e com o teu braço forte.
Ó, Eterno, que os teus ouvidos estejam atentos à oração deste teu servo e à oração dos teus servos que têm prazer em temer o teu nome." 
Ne1.5-11

O que é teshuvah

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Dez dias de teshuvah até Yom Kipur - Quarto dia

"E orei: Ó, Eterno, estou por demais envergonhado e humilhado para levantar o rosto diante de ti, meu Pai, porque os nossos pecados cobrem as nossas cabeças e a nossa culpa sobe até aos céus.
Desde os dias dos nossos antepassados até agora, a nossa culpa tem sido grande. Por causa dos nossos pecados, nós, os nossos reis e os nossos sacerdotes temos sido entregues à espada e ao cativeiro, ao despojo e à humilhação nas mãos de reis estrangeiros, como acontece hoje.
Mas agora, ó nosso Pai, o que podemos dizer depois disto? Pois nós abandonamos os mandamentos que nos deste por meio dos teus servos, os profetas, quando disseste: 'A terra que vocês estão conquistando está contaminada pelas práticas repugnantes de seus povos. Com essas práticas eles encheram de impureza toda essa terra.
Por isso, não dêem as suas filhas em casamento aos filhos deles, nem aceitem as filhas deles para os filhos de vocês. Nunca procurem o bem-estar e a prosperidade desses povos, para que vocês sejam fortes e desfrutem os bons produtos da terra e a deixem para os seus filhos como herança eterna'.
Depois de tudo o que nos aconteceu por causa de nossas más obras e por causa de nossa grande culpa, apesar de que, ó Eterno, tu nos puniste menos do que os nossos pecados mereciam e ainda nos deste um remanescente como este, como podemos voltar a quebrar os teus mandamentos e a realizar casamentos mistos com esses povos de práticas repugnantes? Como não ficarias irado conosco, não nos destruirias, e não nos deixarias sem remanescente ou sobrevivente algum?
Ó Eterno, Rei de Israel, tu és justo! E até hoje nos deixaste sobreviver como um remanescente. Aqui estamos diante de ti com a nossa culpa, embora saibamos que por causa dela nenhum de nós pode permanecer na tua presença." Esdras9.6-15

O que é teshuvah

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Dez dias de teshuvah até Yom Kipur - Terceiro dia

Vidui
"Nosso Pai e Pai de nossos pais, que a nossa oração chegue até a Tua presença. Não te esquives de aceitar nossas súplicas, pois não somos tão arrogantes e obstinados a ponto de declarar, diante de Ti, Eterno, nosso Pai e Pai de nossos pais, que somos justos e que não pecamos. Mas, pelo contrário, nós e nossos antepassados pecamos.
Pecamos, traímos, roubamos, falamos em linguagem vil. Cometemos iniquidades e praticamos o mal, pecamos intencionalmente, praticamos atos de violência, forjamos falsidades. Aconselhamos ao mal, mentimos, escarnecemos, rebelamo-nos, blasfemamos, juramos em vão e falsamente, transgredimos, oprimimos, fomos obstinados. Agimos mal, corrompemos, procedemos abominavelmente, desencaminhamo-nos, enganamos.
Desviamo-nos dos Teus bons preceitos e das Tuas ordenações, e isso não nos trouxe proveito. Mas Tu és justo em tudo quanto vem contra nós, pois Tu fizeste a verdade e nós praticamos o mal."
(Vidui, ou confissão, é uma parte de suma importância na liturgia de Yom Kipur, saiba mais sobre vidui)

O que é teshuvah

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Dez dias de teshuvah até Yom Kipur - Segundo dia

Dez dias de teshuvah até Yom Kipur.

Pai, ouve! Pai, perdoa!

"Orei ao Eterno, o meu Pai, e confessei: Ó Eterno, Altíssimo grande e temível, que manténs a tua aliança de amor com todos aqueles que te amam e obedecem aos teus mandamentos, nós temos cometido pecado e somos culpados. Temos sido ímpios e rebeldes, e nos afastamos dos teus mandamentos e das tuas leis. Não demos ouvido aos teus servos, os profetas, que falaram em teu nome aos nossos reis, aos nossos líderes e aos nossos antepassados, e a todo o teu povo. Pai, tu és justo, e hoje estamos envergonhados. Sim, nós, o povo de Judá, de Jerusalém e de todo o Israel, tanto os que estão perto como os que estão distantes, em todas as terras pelas quais nos espalhaste por causa de nossa infidelidade para contigo. Ó Eterno, nós e nossos reis, nossos líderes e nossos antepassados estamos envergonhados por termos pecado contra ti. O Eterno nosso Pai é misericordioso e perdoador, apesar de termos sido rebeldes; não te demos ouvidos, Eterno nosso Pai, nem obedecemos às leis que nos deste por meio dos teus servos, os profetas. Todo o Israel transgrediu a tua lei e se desviou, recusando-se a te ouvir. Por isso as maldições e as pragas escritas na Lei de Moisés, servo do Eterno, têm sido derramadas sobre nós, porque pecamos contra ti. Cumpriste a palavra proferida contra nós e contra os nossos governantes, trazendo-nos grande desgraça. Debaixo de todo o céu jamais se fez algo como o que foi feito a Jerusalém. Conforme está escrito na Lei de Moisés, toda essa desgraça nos atingiu, e ainda assim não temos buscado o favor do Eterno, o nosso Pai, afastando-nos de nossas maldades e obedecendo à tua verdade. O Eterno não hesitou em trazer desgraça sobre nós, pois o Eterno, o nosso Pai, é justo em tudo o que faz; ainda assim nós não lhe temos dado atenção. Ó Eterno nosso Pai, que tiraste o teu povo do Egito com mão poderosa e que fizeste para ti um nome que permanece até hoje, nós temos cometido pecado e somos culpados. Agora Pai, conforme todos os teus feitos justos, afasta de Jerusalém, da tua cidade, do teu santo monte, a tua ira e a tua indignação. Os nossos pecados e as iniquidades de nossos antepassados fizeram de Jerusalém e do teu povo objeto de zombaria para todos os que nos rodeiam. Ouve, nosso Pai, as orações e as súplicas do teu servo. Por amor de ti, Eterno, olha com bondade para o teu santuário abandonado. Inclina os teus ouvidos, ó Eterno, e ouve; abre os teus olhos e vê a desolação da cidade que leva o teu nome. Não te fazemos pedidos por sermos justos, mas por causa da tua grande misericórdia. Pai, ouve! Pai, perdoa! Pai, vê e age! Por amor de ti, meu Pai, não te demores, pois a tua cidade e o teu povo levam o teu nome." Daniel 9.4-19 [grifos meus]

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Dez dias de teshuvah até Yom Kipur - Primeiro dia

Dez dias de teshuvah até Yom Kipur.

"SE meu povo...". "SE confessarmos..." Não há perdão sem reconhecer e confessar os pecados.

Efraim Birbojm disse o que eu gostaria de dizer, por isso faço minhas as palavras dele:
"Por isso, gostaria de aproveitar a oportunidade para, de coração, pedir perdão a todos com quem eu possa ter cometido qualquer erro, tanto algo que eu tenha feito de errado quanto algo que esperavam de mim e eu não correspondi. Tanto os erros intencionais quanto os erros não intencionais, de todos eles eu me arrependo do fundo do meu coração e espero que vocês possam me perdoar. Eu poderia colocar a culpa pelos meus erros na falta de tempo ou na correria e stress do dia a dia, mas eu não estaria sendo sincero comigo mesmo nem com D'us. Yom Kipur é o momento de assumir nossos erros sem procurar desculpas. Errei, e por isso peço perdão."

Yom Kipur (Dia do Arrependimento)

10/Tishrei (12out2016)

"Disse o Eterno a Moisés: ‘Diga o seguinte aos israelitas: Estas são as minhas festas, as festas fixas do Eterno, que vocês proclamarão como reuniões sagradas:
Disse o Eterno a Moisés: ‘O décimo dia deste sétimo mês é o Dia da Expiação. Façam uma reunião sagrada e humilhem-se, e apresentem ao Eterno uma oferta preparada no fogo. Não realizem trabalho algum nesse dia, porque é o Dia da Expiação, quando se faz propiciação por vocês perante o Eterno, o Pai de vocês. Quem não se humilhar nesse dia será eliminado do seu povo. Eu destruirei do meio do seu povo todo aquele que realizar algum trabalho nesse dia. Vocês não realizarão trabalho algum. Este é um decreto perpétuo para as suas gerações, onde quer que vocês morarem. É um shabat de descanso para vocês, e vocês se humilharão. Desde o entardecer do nono dia do mês até o entardecer do dia seguinte vocês guardarão esse shabatAssim anunciou Moisés aos israelitas as festas fixas do Eterno." Levítico23 trechos [grifos meus]


‎"Arrependam-se! Desviem-se de todos os seus males, para que o pecado não cause a queda de vocês. Livrem-se de todos os males que vocês cometeram, e busquem um coração novo e um espírito novo. Por que deveriam morrer, ó nação de Israel? Pois não me agrada a morte de ninguém. Palavra do Soberano, o Eterno. Arrependam-se e vivam!." Ezequiel18.30-32

Dez dias de teshuvah até Yom Kipur - 1 a 10 Tishrei (3 a 12out2016)

domingo, 2 de outubro de 2016

Feliz Yom Teruá! Shaná Tová Umetuká! Feliz 5777!

1 Tishrei 5777 (3out2016)

Yom Teruá - Dia do toque do shofar, convocando o povo para o Yom Kipur.

"Disse o Eterno a Moisés: ‘Diga o seguinte aos israelitas: Estas são as minhas festas, as festas fixas do Eterno, que vocês proclamarão como reuniões sagradas: [...]Disse o Eterno a Moisés: ‘Diga também aos israelitas: No primeiro dia do sétimo mês vocês terão um dia de descanso, uma reunião sagrada, celebrada com toques de trombeta. Não realizem trabalho algum, mas apresentem ao Eterno uma oferta preparada no fogo’. Levítico23 trechos

"Toquem a trombeta em Sião; deem o alarme no meu santo monte. Tremam todos os habitantes do país, pois o dia do Eterno está chegando. Está próximo! Toquem a trombeta em Sião, decretem jejum santo, convoquem uma assembleia sagrada." Jl2.1,15



terça-feira, 12 de julho de 2016

O Eterno reunindo o seu povo

Amo quando alguém me procura e diz que "do nada" começou a sentir desejo de guardar o sábado e de cumprir a Torah, aí vai pesquisar sobre o assunto e acha meus blogs. Nessas horas eu só consigo me lembrar do texto:

"Esta é a aliança que farei com a comunidade de Israel depois daqueles dias", declara o Eterno: 'Porei a minha lei no íntimo deles e a escreverei nos seus corações. Serei o Elohim deles, e eles serão o meu povo. Ninguém mais ensinará ao seu próximo nem ao seu irmão, dizendo: ‘Conheça ao Eterno’, porque todos eles me conhecerão, desde o menor até o maior", diz o Eterno. 'Porque eu lhes perdoarei a maldade e não me lembrarei mais dos seus pecados.' " Jr31.33-34

"Escreverei a lei nos seus corações", é o Eterno reunindo o seu povo, buscando o seu povo em todos os cantos da terra, e me lembro de outro texto:

"Portanto diga: ‘Assim diz o Eterno: Embora eu os tenha mandado para terras muito distantes entre os povos e os tenha espalhado entre as nações, por breve período tenho sido um santuário para eles nas terras para onde foram’. Portanto, diga: ‘Assim diz o Eterno: Eu os ajuntarei dentre as nações e os trarei de volta das terras para onde vocês foram espalhados, e lhes devolverei a terra de Israel’. Eles voltarão para ela e retirarão todas as suas imagens repugnantes e os seus ídolos detestáveis. Darei a eles um coração não dividido e porei um novo espírito dentro deles; retirarei deles o coração de pedra e lhes darei um coração de carne. Então agirão segundo os meus decretos e serão cuidadosos em obedecer às minhas leis. Eles serão o meu povo, e eu serei o seu Elohim'." Ez11.16-20

domingo, 10 de julho de 2016

Minha nova tribo

Eu andei com a tribo errada a vida toda. Via crianças pequenas chorando, com nariz escorrendo, mendigando atenção e correndo atrás de mães ocupadas em eventos da tribo, e nessa tribo aprendi que disciplinar é o mesmo que castigo físico, mas no fundo eu sabia que tinha algo errado nisso. Aí mudei de tribo e fui a um evento com muitas mães e suas crias, alguns bebês de seis meses ou menos, vários de um ano, crianças de várias idades, e então entendi o sentido da vida. O evento era em local público, em uma calçada grande, em pleno centro da cidade, em dia útil. E eu não vi uma só criança chorando, implorando atenção. As bem pequenas estavam grudadas nas mães dentro de slings, e as mães conversavam, militavam, com os bebês aconchegados, sem chorar, mamando em livre demanda. Vi apenas uma bebê de um ano e meio que deu uma choradinha rápida porque a mãe levantou da canga na calçada e deixou a bebê sentadinha, mas quando a bebê chorou, a mãe correu e pegou no colo e a consolou. E outras crianças maiores brincavam, lanchavam, participavam. E não vi uma só mãe, e eram muitas, uma só dar um grito, brigar, xingar, bater nas suas crias durante as várias horas do evento. Nunca, em toda minha vida vou conseguir esquecer aquelas cenas. E essa agora é a minha tribo!!!!!!!

Chega de violência! Denuncie, ‎disque 100‬.
4 de junho - Dia Mundial das Crianças Vítimas de Agressão ou Dia Internacional das Crianças Vítimas Inocentes da Violência e Agressão, como é chamado pela ONU.

" 'Mas tem criança que só aprende apanhando'. Não, o que você quer dizer é que 'tem adulto que só ensina batendo'."

"Por isso os argumentos falhos, de gente ferida, de gente que pensa que se tornou uma boa pessoa PORQUE apanhou, quando na verdade se tornou uma boa pessoa APESAR de ter apanhado."

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Shavuot: a Torah foi entregue para toda a humanindade

6 de sivan (12jun2016) - Shavuot - Festa das Primícias ou Semanas. Também se comemora a entrega da Torah. A palavra significa "semanas", assinalando a compleição das sete semanas entre Pessach e Shavuot, durante o qual o povo hebreu preparou-se para a Outorga da Torah.

“A primeira parada do povo de Israel após a saída do Egito foi o Monte Sinai. O Êxodo foi ‘a libertação de’. A Revelação e a entrega dos Dez Mandamentos pelo Eterno representaram ‘a liberdade para’. Ser livre não é uma meta divina a menos que você saiba o que fazer com a sua liberdade. O feriado de Pessach é seguido por Shavuot, a Festa das Primícias e a comemoração do dia em que Israel recebeu a Lei do Eterno e aprendeu que liberdade verdadeira significa ser livre para ser você mesmo – feliz e sagrado.
Por que a Torah foi entregue no deserto e não na Terra Santa de Israel? Os rabinos respondem que se tivesse sido entregue em Israel, poderia parecer que a Lei seria tão somente para os israelitas. O deserto não pertence a ninguém; é uma terra comum, aberta a todos. Isto significa que a Torah foi entregue para toda a humanindade.”
Trecho do livro O mais completo guia sobre judaísmo

Saiba mais e como comemorar.

Feliz Shavuot!

6 de sivan (12jun2016)Shavuot
Festa das Primícias ou Semanas. Também se comemora a entrega da Torah. A palavra significa "semanas", assinalando a compleição das sete semanas entre Pessach e Shavuot, durante o qual o povo hebreu preparou-se para a Outorga da Torah.

Shavuot Sameach!

"O teu povo será o meu povo e o Eterno, teu Elohim, será o meu Elohim!" Rute1.16

Como eu amo a tua lei!
"Como são felizes os que andam em caminhos irrepreensíveis, que vivem conforme a lei do Eterno! Como são felizes os que obedecem aos seus estatutos e de todo o coração o buscam! Não praticam o mal e andam nos caminhos do Eterno. Tu mesmo ordenaste os teus preceitos para que sejam fielmente obedecidos. Regozijo-me em seguir os teus testemunhos como o que se regozija com grandes riquezas. Tenho prazer nos teus decretos; não me esqueço da tua palavra. Sim, os teus testemunhos são o meu prazer; eles são os meus conselheiros. Corro pelo caminho que os teus mandamentos apontam, pois me deste maior entendimento. Falarei dos teus testemunhos diante de reis, sem ficar envergonhado. Tenho prazer nos teus mandamentos; eu os amo. Para mim vale mais a lei que decretaste do que milhares de peças de prata e ouro. Se a tua lei não fosse o meu prazer, o sofrimento já me teria destruído. Como eu amo a tua lei! Medito nela o dia inteiro. Como são doces para o meu paladar as tuas palavras! Mais que o mel para a minha boca! A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho. Os teus testemunhos são a minha herança permanente; são a alegria do meu coração. Dispus o meu coração para cumprir os teus decretos até o fim. Eu amo os teus mandamentos mais do que o ouro, mais do que o ouro puro. Os meus perseguidores aproximam-se com más intenções; mas estão distantes da tua lei. Tu, porém, Eterno, estás perto e todos os teus mandamentos são verdadeiros. Os que amam a tua lei desfrutam paz, e nada há que os faça tropeçar. Obedeço aos teus testemunhos; amo-os infinitamente! Anseio pela tua salvação, Pai Eterno, e a tua lei é o meu prazer." Salmo 119 (trechos)

Se não fosse tua Lei, meu prazer

6 de sivan (12jun2016) - Shavuot
Festa das Primícias ou Semanas. Também se comemora a entrega da Torah. A palavra significa "semanas", assinalando a compleição das sete semanas entre Pessach e Shavuot, durante o qual o povo hebreu preparou-se para a Outorga da Torah.




Lulei soiroscha (Salmo 119.92)
Mordechai Ben David

Lulei soiroscha sha’ashuoi
Se não fosse tua Lei, meu prazer
Oz ovad’ti b’onyi
Já teria perecido, na minha angústia

Lulei soiroscha sha’ashuoi
Se não fosse tua Lei, meu prazer
Oz ovad’ti b’onyi
Já teria perecido, na minha angústia

Ra, ra, ra...
Oi, oi, oi, oi, oi, oi, oi, oi...
Oz ovad’ti, ovad’ti b’onyi

domingo, 5 de junho de 2016

Meu olhar sobre Israel

Novembro/2011

Depois de descer o Monte das Oliveiras e passar pelo vale, subindo do outro lado. Foto de Guimarães. Fiz um álbum com algumas fotos da viagem, porque seria muito complicado colocar tantas fotos aqui na postagem. Vejam lá.



Emoções

Uma semana antes de viajar eu só chorava por cada foto e vídeo de Israel que eu via, a emoção era grande. O sonho estava prestes a se realizar e a expectativa crescia. Nunca pensei que ficaria tão ansiosa com a viagem. Arrumar as malas, comprar acessórios que faltavam, foi uma semana intensa.

E enfim, chegou o dia, partimos. A viagem foi tranquila, tudo dentro do previsto. Fomos via São Paulo, onde o grupo de 20 pessoas de várias partes do Brasil se encontrou, de lá partimos para Tel Aviv, em Israel, com conexão em Roma, na Itália. E na conexão me dei conta de que estava saindo de Roma e indo para Jerusalém, agora literalmente.

Quando chegávamos em Israel, sobrevoando o Mar Mediterrâneo, tive a sensação de estar em uma cena de Nárnia 3, quando Lúcia, de dentro do navio, viu as sereias transparentes nadando e acenou para elas. Eu quase via isso acontecendo. E foi assim que me senti, como se estivesse chegando em Nárnia.

Em Tel Aviv já começamos a perceber a grandiosidade de tudo que encontraríamos. O aeroporto é lindo, muito grande e muito bonito. Foi uma beleza de primeira impressão.

De Tel Aviv seguimos de ônibus para Jerusalém e no percurso, enquanto o guia falava dos locais em que passávamos, a emoção tomou conta de novo, e eu só sabia chorar.

No Museu do Holocausto, na Ala da Crianças, a emoção foi forte, mas nem deu muito tempo, porque os homens, acho que com medo de não segurarem as lágrimas, rsrs, passaram tão rápido lá dentro, que eu nem pude deixar o sentimento fluir, quando vi já estava do lado de fora. Mas ainda assim foi impactante.

Mas foi no Museu da Diáspora, já em Tel Aviv, na véspera da viagem de volta ao Brasil, que eu desabei. Não conseguia parar de chorar, enquanto a guia ia falando sobre os judeus espalhados por todo o mundo, pessoas de várias características diferentes, que lutaram para sobreviver e manter a cultura e a fé. Meu "1%" de sangue israelita veio à tona e ali foi o momento mais emocionante da viagem para mim. Não gosto nem de lembrar, porque foi forte e posso desabar de novo.

Clima

Bem que eu tentei saber como estava o clima por lá, mas não tive informações precisas. Pesquisei na internet, perguntei ao líder da caravana, até mandei mensagem para uma pessoa que sigo no Twitter e que mora em Jerusalém – e que não me respondeu – , mas não consegui saber de fato como estaria a temperatura lá. O Climatempo dizia que a previsão seria de máxima 23 e mínima 12 no dia da viagem e eu resolvi seguir meus instintos de carioca friorenta e levei tudo que tinha direito, e deveria ter levado mais um pouco, porque o frio lá era intenso e o vento gelado aumentava a sensação de frio. E fomos abençoados com chuva durante quase todo o tempo em que ficamos em Jerusalém, e a cada dia o frio aumentava. Estava uma delícia, mas só curtimos porque fomos prevenidos. No sábado, último dia em Jerusalém, tivemos o dia e a noite mais frios, no sábado à noite saímos com chuva e muito frio, andando pelas ruas de Jerusalém, fazendo nossa despedida.

O ar em Jerusalém é seco, parecido com o de Brasília, e o nosso nariz sofreu bastante. Teve gente com nariz sangrando feio.

No dia do passeio a Massada e Mar Morto fez sol e até calor. E nos dias na Galileia e Tel Aviv também não choveu, ainda estava frio, mas bem menos que em Jerusalém.

Ben Zion

Nosso guia turístico salvou a viagem, ele é uma gracinha. Para quem não leu no Facebook, segue o comentário que fiz sobre ele: “Salomão foi o homem mais sábio do mundo, mas eu descobri o segundo e o terceiro. O segundo foi Flávio Josefo, sabia tudo, uma das frases que mais ouço é: ‘Como sabemos? Porque Josefo falou’. O terceiro é o nosso querido guia turístico, Bem Zion. Além de saber tudo, ele é atencioso, muito paciente e disciplinado. Obrigada, Ben, sem você a viagem não seria a mesma.”

Turismo

Nossas muitas leituras prévias foram muito úteis para podermos entender as explicações do guia, mas nem em um ano conseguiríamos ver e assimilar tudo que existe lá. É muito mais e muito maior do que poderia sonhar ou imaginar. Nenhuma foto ou vídeo pode descrever a grandeza que vimos com nossos olhos. E nossa ignorância só fica mais evidente a cada museu que visitamos.

O tempo é pouco e as atividades bem intensas, foi uma verdadeira maratona. No primeiro dia visitamos o Museu de Israel, o parlamento e o memorial do Holocausto. No segundo dia visitamos a Cidade de Davi e descemos pelo túnel de Ezequias, que era o aqueduto que abastecia a cidade. Deu medo na saída do túnel, porque tivemos que passar por um caminho estreito, às vezes só podia passar de lado, e parecia que não acabava nunca. Ainda fomos ao Museu Torre de Davi. No final do dia estávamos quebrados, os pés doíam muito, foi o dia mais cansativo.

Nos outros dias visitamos ainda os parques arqueológicos de Massada, de Qumran e do Segundo Templo. Fomos ao Monte das Oliveiras, ao Monte Carmelo, visitamos as ruínas da sinagoga de Cafarnaum, molhamos o pé no Lago da Galileia (Mar da Galieleia), no Mar Morto e no Mar Mediterrâneo. Fomos a Cesareia Marítima, a Haifa e a Tiberíades.

Há fotos de tudo isso no álbum, vejam lá.

Shabat 

Passar o shabat em Israel foi uma experiência quase engraçada. Demoramos mais do que o combinado no passeio, porque mudaram o roteiro no último momento, e quando chegamos de volta ao hotel, um pouco antes das 14h00, as lojas estavam fechando para o shabat, e não encontramos restaurante para almoçar. Então passamos em uma padaria e compramos pães e bolos e fizemos um piquenique no bar do hotel. E depois disso Alexandre e eu fizemos um shabat ao pé da letra, porque estávamos muito cansados, andamos muito na sexta-feira pela manhã e também durante toda a semana, então descansamos de verdade. No sábado pela manhã acordamos tarde, estudamos um pouco, e só saímos quase no final do shabat, para encontrar o grupo no bairro judeu, perto do Kotel (Muro das Lamentações). Foi a noite mais fria e chuvosa e era nossa última noite em Jerusalém. No final da noite andamos no trem municipal, que corta a cidade e estava em fase de testes. E o restaurante que fomos em outra noite não abriu depois do shabat, então terminamos com outro piquenique, dessa vez no quarto.

Esse descanso foi ótimo e necessário, porque a maratona de visitas e caminhadas recomeçaria no domingo cedinho, quando partimos para Galileia e Tiberíades. Então seguimos com as forças renovadas e agradecendo ao Pai pelo shabat.

Culinária

Tirando a parte estranha de peixe e saladas no café da manhã, a comida era quase normal. Um pouco parecida com a comida árabe que conhecemos aqui no Brasil, como pasta de grão-de-bico, pão sírio, salada tabule. Eles comem muitas saladas, muitos legumes, e eu gostei muito disso, principalmente do serviço de alguns restaurantes, porque eles servem vários pratinhos com legumes: um com cenoura – sempre havia cenouras –, outros com berinjela, abóbora, repolho, pepinos frescos e em conserva – sempre havia pepinos também –, ou seja, a comida bem à minha cara, porque amo legumes.

A única diferença é que tudo é bem temperado, bastante pimenta, curry, gergelim. A pimenta sempre nos fazia pensar na Bahia.

Matei a saudade de comer falafel, um bolinho de grão-de-bico, e lá é muito mais gostoso, porque é também muito temperado.

Apesar do jantar estar incluído no pacote dos hotéis, em uma noite saímos para jantar fora e comemos costela de cordeiro. Eu não poderia voltar sem ter comido cordeiro em Israel. E valeu a pena, estava muito bom.

Antes de viajar eu já sabia que havia um chocolate israelense muito bom, e quando fomos comprar encontramos outra marca, também de lá, tão bom quanto. Realmente a informação que tivemos foi verdadeira, o chocolate deles é uma delícia.

Uma novidade que provamos foi a geleia de tâmaras com nozes, imperdível. E também compramos mel de tâmaras, que o guia nos disse que é o mel do texto que fala da “terra que manam leite e mel”. Muito gostoso.

E claro que, apesar de muitos falarem que era muito ruim, nós tivemos que provar azeitonas tiradas do pé. Realmente é horrível, amarga demais, e com cica. Mas há coisas que só acreditamos provando, não é? Mas também comemos azeitonas diferentes por lá. Não são como as nossas, que são muito macias e sem amargo, não. Eles fazem um processo diferente, que eu não descobri como, mas elas ficam quase ao natural, com um pouco do amargo, e são deliciosas. Chamam de azeitonas quebradas, porque eles batem nelas para fazer uma pequena rachadura. Aprovadíssimas. Agora vou sair pelo Rio procurando azeitonas assim.

Enfim, valeu cada centavo, cada lágrima de emoção, os pés doendo de caminhar, valeu tudo. Agora é tentar sobreviver com a saudade daquela terra linda e especial.

Saudade de Sião

"Junto aos rios da Babilônia nós nos sentamos e choramos com saudade de Sião. Ali, nos salgueiros penduramos as nossas harpas; ali os nossos captores pediam-nos canções, os nossos opressores exigiam canções alegres, dizendo: 'Cantem para nós uma das canções de Sião!' Como poderíamos cantar as canções do Eterno numa terra estrangeira? Que a minha mão direita definhe, ó Jerusalém, se eu me esquecer de ti! Que a língua se me grude ao céu da boca, se eu não me lembrar de ti, e não considerar Jerusalém a minha maior alegria!"  Salmo137.1-6

Até quando? Até quando?



Up. Publicado originalmente em mar/2012


"Até quando, Eterno, clamarei por socorro, sem que tu ouças? Até quando gritarei a ti: "Violência!" sem que tragas salvação? Por que me fazes ver a injustiça, e contemplar a maldade? A destruição e a violência estão diante de mim; há luta e conflito por todo lado. Por isso a lei se enfraquece e a justiça nunca prevalece. Os ímpios prejudicam os justos, e assim a justiça é pervertida." Habacuque1.2-4

"Ó, Eterno, vingador; vingador! Intervém! Levanta-te, Juiz da terra; retribui aos orgulhosos o que merecem.  Até quando os ímpios, Eterno, até quando os ímpios exultarão? Eles despejam palavras arrogantes; todos esses malfeitores enchem-se de vanglória. Massacram o teu povo, Eterno, e oprimem a tua herança; matam as viúvas e os estrangeiros, assassinam os órfãos, e ainda dizem: 'O Eterno não nos vê; o Pai de Jacó nada percebe'. Insensatos, procurem entender! E vocês, tolos, quando se tornarão sábios? Será que quem fez o ouvido não ouve? Será que quem formou o olho não vê? Aquele que disciplina as nações os deixará sem castigo? Não tem sabedoria aquele que dá ao homem o conhecimento? O Eterno conhece os pensamentos do homem, e sabe como são fúteis. Como é feliz o homem a quem disciplinas, Eterno, aquele a quem ensinas a tua lei; tranquilo, enfrentará os dias maus, enquanto que, para os ímpios, uma cova se abrirá. O Eterno não desamparará o seu povo; jamais abandonará a sua herança. Voltará a haver justiça nos julgamentos, e todos os retos de coração a seguirão." Salmo94.1-15

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Yom Yerushalayim!

28 de Iyar (5jun2016)Yom Yerushalayim, Dia de Jerusalém. Feriado nacional em Israel. Marca o dia em que Jerusalém Oriental foi reconquistada por Israel em 1967, como resultado da Guerra dos Seis Dias.


"Im eshkachech Yerushalayim! Se eu me esquecer de ti, Jerusalém!"

Shalom, Jerusalém!

28 de Iyar (5jun2016) - Yom Yerushalayim, Dia de Jerusalém

"Im eshkachech Yerushalayim! Se eu me esquecer de ti, Jerusalém!"


"Junto aos rios da Babilônia nós nos sentamos e choramos com saudade de Sião. Ali, nos salgueiros penduramos as nossas harpas; ali os nossos captores pediam-nos canções, os nossos opressores exigiam canções alegres, dizendo: 'Cantem para nós uma das canções de Sião!' Como poderíamos cantar as canções do Eterno numa terra estrangeira? Que a minha mão direita definhe, ó Jerusalém, se eu me esquecer de ti! Que a língua se me grude ao céu da boca, se eu não me lembrar de ti, e não considerar Jerusalém a minha maior alegria! Lembra-te, YHWH, dos edomitas e do que fizeram quando Jerusalém foi destruída, pois gritavam: 'Arrasem-na! Arrasem-na até aos alicerces!' Ó cidade de Babilônia, destinada à destruição, feliz aquele que lhe retribuir o mal que você nos fez! Feliz aquele que pegar os seus filhos e os despedaçar contra a rocha! Salmo137




Jerusalém, se me esquecer de você...

28 de Iyar (5jun2016) - Yom Yerushalayim, Dia de Jerusalém

"Im eshkachech Yerushalayim! Se eu me esquecer de ti, Jerusalém!"





Jerusalém
Matisyahu

[Refrão]
Jerusalém, se me esquecer de você,
fogo não irá vir da minha língua
Jerusalém, se me esquecer de você,
deixe minha mão direita esquecer aquilo que supôs a fazer.

Aos dias antigos, nós iremos retornar sem demora
Recolhendo a recompensa e os despojos pelo nosso caminho
Nós temos viajado de estado para estado
e não temos entendido o que eles falam
3000 anos sem um lugar para estar
e eles querem que eu desista do meu leite e mel
Você não vê, não é sobre a terra ou o mar
nem o país, mas a moradia de Sua Majestade

[Refrão]

Reconstrua o templo e a coroa de glória
Anos se foram, uns sessenta
Queimando no forno neste século
e o gás tentou me parar, mas ele não pôde me deter
eu não irei me deitar, eu não irei adormecer
eles vêm do estrangeiro, sim eles tentam ser livres
apague os demônios de sua memória
mude seu nome e sua identidade
Medo da verdade e da nossa negra história
Porque todos sempre nos perseguem
Cortando as raízes da nossa árvore genealógica
Você não sabe? esse não é o jeito de ser

[Refrão]

Preso nestas maneiras, e o mundo enlouqueceu
Você não sabe que isso é apenas uma fase
O exemplo que Simão disse
se eu esquecer a verdade então minhas palavras não penetraram
Babilônia queima no lugar, não podendo ver através do embaçado
Cortando todos em seus caminhos sujos
Esse é o preço que você paga por vender mentiras para a juventude
De jeito nenhum, não está ok, oh de jeito nenhum, não está ok, hey
Ninguém irá parar meu caminho
Ninguém irá me puxar para baixo
Oh não, eu tenho que continuar
Manter-me vivo

[Refrão]

Se eu me esquecer de ti, Jerusalém...

28 de Iyar (5jun2016) - Yom Yerushalayim, Dia de Jerusalém

"Im eshkachech Yerushalayim! Se eu me esquecer de ti, Jerusalém!"

"Que a minha mão direita definhe, ó Jerusalém, se eu me esquecer de ti! Que a língua se me grude ao céu da boca, se eu não me lembrar de ti, e não considerar Jerusalém a minha maior alegria!" Sl137




Jerusalém de Ouro
Naomi Shemer

O ar da montanha é límpido como o vinho
E o perfume dos pinheiros
é carregado na brisa do por-do-Sol
Com os sons dos sinos.

E no sono das árvores e pedras
capturado nos sonhos dela
A cidade assenta-se solitária
E no seu centro está o muro.

Refrão: Jerusalém de ouro, e de bronze, e de luz
Veja, eu sou um violino para todas as suas canções.

As cisternas secaram
A praça do mercado está vazia
E ninguém mais freqüenta o Monte do Templo
Na Cidade Velha.

E nas grutas na montanha
Os ventos uivam
E ninguém mais desce para o Mar Morto
Pelo caminho de Jericó.

Refrão

Mas assim como eu venho cantar você (a cidade) hoje,
E dizer suas preces
Eu sou a menor das mais jovens de suas crianças
E a última das poetas.

Por seu nome chamuscam-se os lábios
Como o beijo de um serafim
Se eu me esquecer de ti, Jerusalém,
Que é toda de ouro...

Refrão

(quarta estrofe - depois da Guerra de 1967)

Nós voltamos para as cisternas
Ao mercado e à praça do mercado
Um shofar nos chama ao Monte do Templo
Na Cidade Velha.

E nas cavernas na montanha
Milhares de sois brilham
Nós desceremos mais uma vez ao Mar Morto
Pelo caminho de Jericó.

Refrão: Jerusalém de ouro, e de bronze, e de luz
Entre tudo isso eu sou um violino para todas as suas
canções.

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Pessach chegando! Veja como é em Israel

Publicado originalmente em 1abr2015.

quarta-feira, 30 de março de 2016

E aí, tudo bem? Sem drama, por favor.

Publicado originalmente em 10fev2011.

O filme Um sonho de liberdade conta a história de um homem que foi condenado injustamente. Quando chegou ao presídio e disse para os outros condenados que ele era inocente, os outros presos riram muito dele e disseram para ele que todos ali eram "inocentes".

Isso me faz lembrar do conselho que ouvimos em vários filmes e novelas, quando alguém é pego em delito, normalmente adultério, um amigo aconselha: "Negue tudo". E isso é confirmado quando ouvimos notícias sobre a prisão de alguém e a reportagem sempre diz que o acusado negou as acusações. Ninguém nunca fez nada.

Enfim, vivemos a era da negação, a maldição do “tudo bem”. As pessoas vivem em um mundo de fantasia, negam que têm problemas, negam que fizeram algo errado, negam tudo. E aí, quando encontramos um conhecido e perguntamos “Tudo bem?”, a resposta tradicional é “Tudo bem, obrigado”, mesmo que não esteja nada bem, mesmo que o mundo esteja desabando sobre a cabeça da pessoa, ela responde “tudo bem”.

Mas se não está tudo bem, se a pessoa está cheia de problemas e ela responde “tudo bem”, isso não seria uma mentira?

Fico pensando nisso toda vez que alguém me faz essa pergunta. Será que devo responder “tudo bem”, ainda que não esteja tudo bem, ou devo falar sinceramente que não está tudo bem? Se eu falar que o mundo está desabando sobre a minha cabeça, a pessoa pode pensar que sou negativa ou pessimista ou só sei reclamar? Mas a pessoa perguntou e não posso mentir. Que dilema!

Sim, isso é bem complexo, mas ando preocupada com as pessoas que negam tudo, vivem em um mundo de ilusão, criam uma realidade que não existe, vivem uma mentira. Não assumem seus erros, não assumem suas escolhas, vivem de aparências, muita hipocrisia. Ah, como o ser humano complica a vida.

Isso é tão grave que a criança já aprende desde pequena a mentir. A mãe vê um objeto quebrado, briga com a criança e a reação dela é mentir, dizer que não foi ela, mesmo que só as duas estejam em casa e não há mais ninguém em quem pôr a culpa.

Reconhecer que tem problema é o primeiro e grande passo para a cura ou solução. Se a pessoa não reconhece que precisa de ajuda, que precisa de tratamento, como vai resolver o problema? Porque se não admite que tem um problema, fica difícil resolver.

Precisamos ser mais práticos e realistas e reconhecer nossos problemas e doenças. Ficou doente? Ore e descubra a causa e trate a enfermidade. Morreu? Enterra (P.S.: Chore, coloque luto, viva o luto, depois TIRE o luto e prossiga com a vida). Caiu? Passa Gelol. Está com dor de cabeça? Toma Melhoral. Quebrou? Joga fora. Errou? Reconheça e peça perdão. Está com problemas? Não esconda, peça ajuda, fale sobre isso. Pecou? Confessa. Alguém puxou sua orelha? Seja humilde, reconheça o erro e peça perdão (ah, mas não, é tanta gente sensível, cheia de não-me-toque, parecendo ouriço, ninguém pode falar nada que os espinhos aparecem). Sujou? Limpa. Não tem pão? Come biscoito. Simples assim, sem drama. Mas as pessoas complicam demais.

Para mim isso é culpa das novelas e filmes (sim, eu assisto, mas com o piloto automático desligado), as pessoas vivem como se representassem um papel e são dramáticas demais.

Isso me faz lembra a história que gosto de contar, de um programa de TV que assisti quando era criança. A história era sobre um casal que assistia a novelas e outro que não assistia. A cena é a mesma para os dois casais, o marido entra na cozinha e a esposa está preparando o café da manhã e ela precisa informar ao marido que o pão acabou e vão comer biscoitos.

O casal que não assistia a novelas reage bem à situação, o diálogo era mais ou menos assim:

— Bom dia, querida.
— Bom dia, querido. O café está pronto, mas o pão acabou, vamos comer biscoitos, tudo bem?
— Ah, não tem problema.
E eles se sentam para tomar o café e continuam conversando normalmente.

Já o casal que assistia a novelas:
— Bom dia, querida.
— Bom dia, querido – começando a choramingar – tenho uma notícia não muito boa para você.
— Que houve, querida – entrando em desespero – fale logo.
— Não sei como te contar, é uma coisa muito triste – diz a esposa aos prantos.
— Conta logo, você está me deixando preocupado.
— Tá bom, eu conto, mas fique calmo: é que o pão acabou – e chora compulsivamente.
— Ah, não, que tragédia – diz o marido e cai em prantos também.
A cena termina com ambos abraçados, chorando como se alguém tivesse morrido.

(Meu sobrinho ria muito quando eu contava essa história e imitava o segundo casal).

É uma boa ilustração de como as pessoas andam dramáticas hoje em dia. Fazem tempestade em copo d’água e tudo vira um dramalhão. E acabam negando a realidade e não conseguem resolver seus problemas.

Precisamos de um choque de realidade, já. E precisamos reconhecer nossos erros e problemas, urgente. Sem drama, por favor.

quarta-feira, 9 de março de 2016

Feliz(?) Dia Internacional da Mulher

Minhas postagens de ontem no Facebook:

Não, não é um post em causa própria. Sou respeitada como mulher dentro do meu mundinho, na minha casa. E do sistema religioso opressor e machista já me livrei faz tempo.
Sim, é um post de empatia às mulheres que são agredidas o ano todo e no dia de hoje a sociedade tem a petulância de oferecer flores e desejar feliz dia.
Mas não, eu não tenho o que comemorar porque vejo os números, leio as notícias, acompanho a dura realidade dessa sociedade injusta e hipócrita.
Violência doméstica, violência no parto, salários menores, crimes passionais, assédios e abusos desde a infância, misoginia, torturas psicológicas etc etc etc.
Quem sabe talvez um dia tenhamos um feliz ‪#‎DiaInternacionaldaMulher‬, mas por enquanto não é feliz. Quase século 22 e ainda é muito triste, é lamentável, é vergonhoso, ainda não temos o respeito resgatado. Quero acreditar que não foi sempre assim, que alguma coisa se estragou no meio do caminho, mas não tenho mais esperança na humanidade para reverter a atual situação decadente.
Então, ‪#‎Nãoqueroflores‬, não é um feliz dia, não há o que celebrar.
‪#‎RipHumanidade‬

"Na escola em que você foi ensinada
Jamais tirei um 10
Sou forte, mas não chego aos seus pés."
‪#‎Nãoqueroflores‬

Mais de cem mulheres morreram para você ganhar flores, presentes ou jóias hoje. Nunca foi por flores ou presentes. Sempre foi por reflexão e luta. Nunca foi para dizer "feliz dia", nunca foi para festejar. ‪#‎Nãoqueroflores‬

"A cada 7 minutos, uma denúncia de violência contra mulher é registrada no Brasil: neste 8 de Março, o ‪#‎Estadao‬ abre seu perfil no Twitter para publicar relatos reais, exatamente como eles ocorrem; veja alguns."


E esta foi a de hoje:

Parabéns pelo seu dia ontem, você, mulher sortuda, que, por exemplo, não teve ‪#‎primeiroassédio‬ aos seis anos, nunca sofreu abuso ou estupro quando criança e nenhuma menina da sua família engravidou aos 11, 12, 13 anos, você que nunca apanhou do pai, do irmão, do namorado, do marido, não se casou com um ‪#‎misógino‬, nunca correu de tarado na rua, ganha o mesmo salário dos seus colegas machos na mesma função. Mulher de sorte, não precisa mesmo fingir que sente a dor das outras azaradas. Afinal, ‪#‎empatia‬ pra quê? Então comemore mesmo, poste fotos dos seus presentes e flores de ontem, não se importe com a origem da data de ontem que ‪#‎nuncafoiporflores‬.
‪#‎Ironia‬ no máximo. Sendo irônica para não falar palavrão.(Ontem não queria flores de nenhum jeito, e nos outros dias do ano‪#‎nãoqueroflores‬ se forem flores cortadas. Aceito em outro dia qualquer se estiverem plantadas e se forem mudas de plantas comestíveis melhor ainda, aceito e agradeço.)

terça-feira, 8 de março de 2016

Ao homem que queria mudar o mundo

Publicado originalmente em 8mar2014.

O reformador do mundo
Monteiro Lobato

"Américo Pisca-Pisca tinha o hábito de pôr defeito em todas as coisas. O mundo para ele estaria errado e a natureza só fazia asneira.
- Asneira , Américo?
- Pois então?... Aqui mesmo, neste pomar, você tem a prova disso. Ali está uma jabuticabeira enorme sustentando frutas pequeninas, e lá adiante vejo uma colossal abóbora, presa ao caule de uma planta rasteira. Não era lógico que fosse justamente o contrário? Se as coisas tivessem de ser reorganizadas por mim, eu trocaria as bolas, passando as jabuticabeiras para a aboboreira e as abóboras para a jabuticabeira. Não tenho razão?
Assim discorrendo, Américo provou que tudo estava errado e só ele era capaz de dispor com inteligência o mundo.
Mas o melhor, concluiu, é não pensar nisto e tirar uma soneca à sombra destas árvores, não acha?
E Pisca-Pisca, piscando que não acabava mais, estirou-se de papo para cima à sombra da jabuticabeira.
Dormiu. Dormiu e sonhou. Sonhou com um mundo novo, reformado inteirinho pelas suas mãos. Uma beleza!
De repente, no melhor da festa, plaft! Uma jabuticaba cai do galho e lhe acerta em cheio o nariz.
Américo desperta de um pulo. Pisca-Pisca medita sobre o caso e reconhece, afinal, que o mundo não era tão mal feito assim. E segue para a casa refletindo:
- Que coisa!... Pois não é que se o mundo fosse arrumado por mim, a primeira vítima teria sido eu? Eu, Américo Pisca-Pisca, morto pela abóbora por mim posta no lugar da jabuticaba? Hum! Deixemo - nos de reformas. Fique tudo como está que está tudo muito bem.
E Pisca-Pisca continuou a piscar pela vida à fora mas já sem a cisma de corrigir a natureza."

Américo Pisca-Pisca poderia se chamar Joaquim Vitório, que onde chegava queria mudar tudo, "aquela parede está em lugar errado", ele dizia, rsrsrs. Pior é perceber que sou um pouco como ele, kkkkkk. Hoje ele faria 89 91 anos.

Apenas a morte faz parte da vida

Publicado originalmente em 19nov2013.

"_ Oi, Forrest.
_ O que aconteceu, mãe?
_ Estou morrendo, Forrest. Venha cá, sente-se aqui.
_ Por que está morrendo, mãe?
_ É minha hora, é minha hora. Ora, vamos, não tenha medo, querido. Apenas a morte faz parte da vida. É algo a que todos estamos destinados. Eu não sabia, mas estava destinada a ser sua mãe. Fiz o melhor que pude.
_ E se saiu bem, mãe.
_ Bom, eu acredito que fazemos o nosso destino. Tem que fazer o melhor com o que Deus lhe deu.
_ Qual o meu destino, mãe?
_ Você vai ter que descobrir isso sozinho. A vida é como uma caixa de bombons, Forrest. Você nunca sabe o que vai encontrar. (Minha mãe sempre me explicava as coisas de um jeito que eu entendia.)
_ Vou sentir saudades, Forrest.
Ela tinha câncer e morreu na terça-feira. Eu comprei um chapéu para ela, chapéu com flores. E não quero dizer mais nada sobre isso."




sábado, 23 de janeiro de 2016

Sobre perdão, arrependimento e castigo

Publicado originalmente em 13dez2013.

‎"Os homens erram, os grandes homens confessam que erraram." Voltaire

A mensagem principal da Bíblia é 'arrependa-se', e não 'perdoe'. Mas a moda agora é pedir que as pessoas perdoem tudo. Quando é que vão começar a pregar arrependimento? Nem o Eterno perdoa a quem não pede perdão.

O que vejo em toda a Bíblia é a mensagem de arrependimento. É só pesquisar quantas vezes aparece a ordem 'arrependam-se' na Bíblia. Eu já pesquisei, é muita coisa. E não vejo o Eterno perdoando ninguém sem que a pessoa tenha se arrependido e pedido perdão. Esse é o padrão dele e de sua Palavra: Arrependam-se.

Li no Facebook: 'O primeiro a pedir desculpas é o mais corajoso. O primeiro a perdoar é o mais forte. E o primeiro a esquecer é o mais feliz'. E eu completo: NECESSARIAMENTE nessa mesma ordem. Para ser perdoado é preciso PRIMEIRO pedir perdão. Para perdoar é preciso que o outro PEÇA perdão. Não há perdão sem arrependimento. E esquecer é pra quem tem amnésia.

Todos nós conhecemos pessoas que foram traídas e não querem comunhão com o traidor que NÃO pediu perdão. Mas as pessoas em volta ficam repetindo para quem foi traído que deve perdoar, que deve esquecer, 'Ah, já passou tanto tempo e você ainda pensa nisso?'. Diz o ditado que quem bate esquece, quem apanha, não. Triste é que não vejo as pessoas pressionando o traidor para pedir perdão ou se arrepender. Normalmente querem que a pessoa traída perdoe sem que o traidor peça perdão.

Triste ver pessoas sofrendo por causa de erros graves e não se arrependerem. Ah, na teologia delas não há castigo, só graça. Rasga a Bíblia e joga fora. E como eu sei que não se arrependeram? Simples, porque deveriam ter desfeito o que fizeram e isso não aconteceu. Se tivessem feito isso creio que não estivessem sofrendo tanto até agora. Mas preferiram ouvir a teologia da graça barata ao invés de ouvir o Eterno. E quando são confrontadas atacam quem as confronta. Triste, muito triste.

E mais triste ainda é quando a pessoa está sofrendo um castigo tão óbvio, que só não vê quem não quer, porque a pessoa está sofrendo exatamente pelo que fez outra pessoa sofrer, ou ela vive a mesma situação de alguém que foi vítima de uma mentira que ela falou, prova do próprio veneno, ou o castigo é tão "olho por olho" e a pessoa não percebe, não reconhece seu pecado, não conserta o que fez de errado, ou não restitui o que roubou da outra. E a pessoa passa por um castigo às vezes bem difícil e tanto sofrimento que poderia ter sido evitado com um simples pedido de perdão.

Resumindo, se acontece uma coisa ruim e você anda certinho, é provação, mas se você NÃO é fiel nem nas pequenas coisas, é castigo. Simples assim.

Chame como quiser: prêmio e castigo, carma, lei do retorno, consequências, justiça divina, recompensa... Tanto faz, o resultado é o mesmo: colhemos o que plantamos. E 'quem semeia vento colhe tempestade'.

Para mim há uma grande diferença entre provação e consequência de pecado. Não consigo entender uma provação que dure 20 anos. A pessoa está enferma há 20 aos e diz que é provação. Que prova é essa que nunca acaba? Tem alguma coisa errada.

E para quem prega e acredita que no tempo da graça não há castigo pelo pecado, veja o que Jesus disse ao paralítico que ele curou: 'Mais tarde Jesus o encontrou no templo e lhe disse: 'Olhe, você está curado. Não volte a pecar, para que algo pior não lhe aconteça'. Jo5.14. E como será que os religiosos explicam a história de Ananias e Safira, de Atos 5, dentro do conceito que eles vendem da graça barata que não castiga ninguém? E como será que explicam o texto de Ap3.19, 'Repreendo e disciplino aqueles que eu amo. Por isso, seja diligente e arrependa-se.' ?

"Se alguém pecar, cometendo uma ofensa contra o Eterno, enganando o seu próximo no que diz respeito a algo que lhe foi confiado ou deixado como penhor ou roubado, ou se lhe extorquir algo, ou se achar algum bem perdido e mentir a respeito disso, ou se jurar falsamente a respeito de qualquer coisa, cometendo pecado; quando assim pecar, tornando-se por isso culpado, terá que devolver o que roubou ou tomou mediante extorsão, ou o que lhe foi confiado, ou os bens perdidos que achou, ou qualquer coisa sobre a qual tenha jurado falsamente. Fará restituição plena, acrescentará a isso um quinto do valor e dará tudo ao proprietário no dia em que apresentar a sua oferta pela culpa.” Levítico6.2-5 

Ah, e tem muita gente confundindo graça com misericórdia.

E quando falo sobre não perdoar muita gente me olha com cara de espanto e outras até discordam e tentam "pregar" para mim, principalmente citando textos contrários à Torah. Até entendo que aprenderam errado sobre o conceito de perdão e ficam repetindo o que seus líderes falam na lavagem cerebral dominical. Mas não perdoar, ou não querer assunto, ou não querer comunhão, ou não querer conviver com a pessoa que foi cruel, feriu, agrediu, e NÃO se arrependeu, NÃO reconheceu o erro e NÃO pediu perdão, NÃO significa guardar mágoa, rancor, amargura no coração. Não mesmo. Posso perfeitamente não querer assunto com quem me feriu e ainda assim não ter ódio nem mágoa nem amargura, e tenho o direito de não querer conviver para não me violentar e para não dar chance de ser ferida de novo. Não sinto mágoa, amargura etc, o que sinto é decepção, é impotência diante da injustiça, é tristeza pela pessoa não se arrepender, por ver tanta dureza de coração, apesar de tantas vezes ter sido confrontada. E todos os sentimentos eu coloco diante do Eterno em oração, limpo meu coração diante dele, confesso todo desejo de justiça com as próprias mãos, confesso todo desejo mau do meu coração, confesso todo pensamento de violência, peço perdão pelas palavras de maldição que eu possa ter dito na hora do sangue quente, libero perdão para a pessoa em oração e peço que o Eterno perdoe a pessoa. E não oro pedindo justiça, oro pedindo arrependimento para a pessoa que me feriu, e pedindo misericórdia para mim. Não fico alimentando mágoa, mas também não vou fingir que nada aconteceu e "esquecer" o que a pessoa fez e restaurar comunhão com quem não pede perdão. Enfim, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. E repito, se nem o Eterno perdoa quem não se arrependeu e não pediu perdão, por que eu haveria de perdoar?

Experimente obedecer e comece pequeno

Publicado anteriormente em 3/jan/2010

“Apanhem para nós as raposas, as raposinhas que estragam as vinhas, pois as nossas vinhas estão floridas.” Cântico dos Cânticos 2.15

Se você quer aprender a obedecer, comece pelas pequenas coisas, tenha cuidado com as "raposinhas". Obedecer nas pequenas coisas é um bom treinamento, mas não não pense que é fácil.

Se você é fiel no pouco, vai ser fiel no muito. E se você consegue retirar as "raposinhas" da sua vida, vai conseguir expulsar as raposas grandes.

Comece atravessando a rua somente na faixa de pedestres e esperando o sinal ficar verde para você. Vai ver que é um bom e difícil exercício.

Experimente parar no sinal amarelo quando estiver dirigindo e não acelerar como a maioria faz.

E obedeça às leis de trânsito: não falar ao celular dirigindo, não ultrapassar quando for proibido, não andar acima do limite de velocidade. Essas leis que a maioria não cumpre.

Procure cumprir seus horários, acabe com o atraso na sua vida. Chegue no horário nos seus compromissos, encontros, reuniões, no trabalho, na escola, assim como você faz no cinema.

Não jogue lixo na rua. Lave as mãos ao sair do banheiro, antes das refeições, ao chegar da rua.

Aprenda boas maneiras à mesa. Leia sobre o assunto, pratique. Cumpra as regras de etiqueta. Use "por favor", "obrigado", "com licença" com todas as pessoas, até com pai, mãe, cônjuge, filhos. Essas coisas, que hoje em dia as pessoas chamam de frescura, mas que são muito importantes para a vida em sociedade, para a boa educação.

Se você conseguir obedecer a essas e outras pequenas "leis", vai aprender a obedecer às leis mais difíceis.

Experimente obedecer e seja livre. E ainda ganhe um brinde: vai ver que com o tempo você fica mais calmo, mais sereno e menos ansioso.

Se você continua com problemas, apesar de jejuar, orar, ler a Bíblia. Apesar de todas as correntes de sete dias, de 21 dias, de 40 dias. Se não vê crescimento espiritual na sua vida e na sua família. Se quer mais do Eterno, experimente obedecer à Torah, às leis do Eterno. Sim, há mandamentos complicados ou quase impossíveis de se cumprir no mundo moderno, mas comece pelo fácil e preocupe-se em aprender o princípio de cada mandamento.

Experimente obedecer. Mas tenha paciência. Frutos não nascem da noite para o dia. E você plantou sementes ruins. Agora precisa plantar sementes boas e esperar o tempo da colheita.

Diferente do que ensinam, a Torah não é impossível de cumprir, o próprio Eterno disse isso, veja:
"Vocês obedecerão de novo ao Eterno e seguirão todos os seus mandamentos que lhes dou hoje.
Então o Eterno, o seu Pai, abençoará o que as suas mãos fizerem, os filhos do seu ventre, a cria dos seus animais e as colheitas da sua terra. O Eterno se alegrará novamente em vocês e os tornará prósperos, como se alegrou em seus antepassados, se vocês obedecerem ao Eterno, ao seu Pai, e guardarem os seus mandamentos e decretos que estão escritos neste Livro da Lei, e se se voltarem para o Eterno, para o seu Pai, de todo o coração e de toda a alma.

O que hoje lhes estou ordenando não é difícil fazer, nem está além do seu alcance.
Não está lá em cima no céu, de modo que vocês tenham que perguntar: 'Quem subirá ao céu para consegui-lo e vir proclamá-lo a nós a fim de que lhe obedeçamos?'
Nem está além do mar, de modo que vocês tenham que perguntar: 'Quem atravessará o mar para consegui-lo e, voltando, proclamá-lo a nós a fim de que lhe obedeçamos?'
Nada disso. A palavra está bem próxima de vocês; está em sua boca e em seu coração; por isso vocês poderão obedecer-lhe." [grifos meus] Dt30.8-16