Publicação fixa: Argumentos lógicos X tratados teológicos

Meus textos questionando o sistema religioso e as mentiras do cristianismo são sempre com argumentos de raciocínio lógico, porque para mim vale o que está escrito sem interpretações humanas, sem oráculos para traduzir o texto... Continue lendo.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Receitas e dicas 65: Pequenas mudanças por uma alimentação saudável sem fazer dieta

Publicado originalmente em 11dez2014


Muita gente quer mudar os hábitos e praticar uma alimentação mais saudável, mas fica querendo mudar tudo da noite para o dia e acaba não conseguindo, ou então como não consegue mudar tudo de uma vez, acaba não fazendo nada, porque só de pensar já fica cansada.

Fico observando as pessoas fazerem dieta, depois param, depois começam de novo, mas não mudam alguns hábitos simples que poderiam ajudar muito. Mudanças pequenas, mas que deveriam ser permanentes, independente de fazer dieta ou não.

Todos sabem que sou contra dietas e também sou contra gula (duas palavras proibidas na minha casa: gula e dieta), só fiz dieta uma vez na vida , há muitos anos, e odiei. Também odeio essa coisa de contar calorias, tô fora mesmo. Não deixo de comer bolos, pudim, doces, claro que evito industrializados, prefiro os caseiros e tenho as restrições da alimentação kosher, e se de vez em quando preciso comer brigadeiro, como sem medo. Mas sempre tive algumas pequenas leis para ter uma alimentação mais saudável.

Então, quando alguém fala comigo sobre emagrecer, fazer dieta, sempre recomendo para começar abolindo para sempre pelo menos dois grandes venenos: refrigerante e fritura. Começar pequeno, mudar devagar, mas que seja permanente. Como dizia Clarice Lispector* "mude, mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade".

E resolvi fazer uma listinhas de pequenas mudanças que deveríamos adotar como leis para sempre:

1 - Refrigerante - como já disse, é o veneno número um. Cortar refrigerante é um pequeno começo. Comece bebendo apenas no fim de semana, depois tente retirar completamente da sua rotina e do seu vocabulário. Não tenha em casa, não compre.Tire esse veneno da sua mesa. Eu incluiria sucos de caixinha na lei, mas se começar com o refrigerante já é um grande avanço. Na falta de outra coisa, beba água, simples assim. Até em festas em que não havia opções saudáveis sempre bebi água.

2 - Fritura - também já citei, e também deve ser um hábito esporádico, elimine do seu dia-a-dia. Faça a mesma lei do refrigerante, somente no fim de semana. Procure usar mais o forno, na internet você encontra receita de tuuuuudo no forno, até batata "frita" crocante. Até rabanadas, já que estamos na safra, faço no forno e fica delícia (sigo esta receita aqui, faço com rodelas de pão de rabanada, não coloco amido de milho e faço com bem menos leite condensado).

3 - Açúcar - comece substituindo o açúcar refinado pelo cristal. O ideal mesmo é usar o demerara, mas o cristal já vai fazer uma grande diferença. E não use adoçantes. Eu odeio adoçantes, qualquer um, mesmo que me digam que é natural etc etc, é muito industrializado pro meu gosto.

4 - Temperos prontos - não use de jeito nenhum, jogue fora, não compre, passe longe disso. Veneno puro. Use o básico sal (prefira o sal grosso), alho, cebola e pimenta-do-reino, incremente com salsa, cebolinha e outras ervas, mas não use temperos prontos, nunca, jamais.

5 - Miojo - ainda que não resista a esse veneno, pelo menos jogue fora o saquinho do tempero e faça o seu molho, pode ser molho de tomate, pode ser alho e óleo, ou gorgonzola com ervas, e melhor ainda se fizer tipo yakisoba, acrescentando legumes. E eu não uso macarrão instantâneo para nada, na pressa uso macarrão cabelo de anjo (amooooo!), e faço yakisoba com qualquer macarrão que tiver em casa. P.S.: Sobre o meu macarrão da pressa fiz um comentário em uma página do Facebook que perguntou: "A que tipo de comida rápida você recorre quando chega em casa com fome de leão? Quanto tempo leva pra preparar?". Minha resposta: "Uma banana para não desmaiar, enquanto faço macarrão molhado: coloco água para ferver com tudo o que tiver de congelado no freezer: caldo de frango caseiro, gelinho de ervas, molho de tomate caseiro, alho poró que sempre tem congelado já cortadinho, brócolis e couve-flor que também sempre tenho congelados, e legumes frescos como abobrinha, cenoura, repolho. Acaba virando quase uma sopa, só que coloco pouca água para ficar com pouco caldo, por isso chamo de macarrão molhado. É só o tempo de cozinhar o macarrão e pronto, e só suja uma panela. Delícia." E por coincidência o almoço hoje foi macarrão estilo yakisoba, com molho de tomate caseiro, peito de peru desfiado (peito que eu assei, e não do tipo embutido), legumes e cogumelo shitake. Aí resolvi fazer uma foto:

6 - P.S.: Biscoitos recheados e de "isopor" - Como assim já ia me esquecendo deles? Dos famigerados, malditos, repugnantes biscoitos-recheados-gordura-pura e os biscoitos-de-isopor-sal-e-corante-puro e que eu odeeeeeeio com todas as forças. Por favor, por favor, por favor, retire isso da sua boca e principalmente da boca do seu filho. Devia ser crime fabricar, vender ou comer essas coisas. Eu sei que é um vício, mas tente pelo menos limitar ao fim de semana também, até que um dia você consiga se ver livre dessas pragas modernas. Se não consegue ficar longe de biscoitos, pelo menos compre biscoitos menos nocivos, tipo água e sal, integrais, de arroz, há opções.

7 - P.S.2: Também me esqueci da disciplina de comer pouco e comer de três em três horas. Comer pouco, comer pouco, comer pouco, é disciplina, diga não ao prato de "peão". Eu perco a fome quando alguém perto de mim faz um prato enorme, estilo montanha. E os nutricionistas vivem batendo na tecla de comer mais vezes por dia e não ficar muito tempo sem comer. E principalmente não pular refeições, muito menos pular o café da manhã, to-do-mun-do-sa-be disso, ou deveria saber, que o café da manhã é a principal refeição do dia. Mas o que eu conheço de gente que diz não comer nada de manhã não está no gibi. E observei também que essas pessoas comem muuuuuuito à noite, por isso não sentem fome quando acordam. Enfim, tudo errado. 






Ilustrações retiradas da internet.


* Mudar
(Edson Marques)

Mude, mas comece devagar,
porque a direção é mais importante
que a velocidade.

Sente-se em outra cadeira,
no outro lado da mesa.
Mais tarde, mude de mesa.

Quando sair,
procure andar pelo outro lado da rua.
Depois, mude de caminho,
ande por outras ruas,
calmamente,
observando com atenção
os lugares por onde
você passa.

Tome outros ônibus.
Mude por uns tempos o estilo das roupas.
Dê os teus sapatos velhos.
Procure andar descalço alguns dias.

Tire uma tarde inteira
para passear livremente na praia,
ou no parque,
e ouvir o canto dos passarinhos.

Veja o mundo de outras perspectivas.
Abra e feche as gavetas
e portas com a mão esquerda.

Durma no outro lado da cama…
depois, procure dormir em outras camas.

Assista a outros programas de tv,
compre outros jornais…
leia outros livros,
Viva outros romances.

Não faça do hábito um estilo de vida.
Ame a novidade.
Durma mais tarde.
Durma mais cedo.

Aprenda uma palavra nova por dia
numa outra língua.
Corrija a postura.
Coma um pouco menos,
escolha comidas diferentes,
novos temperos, novas cores,
novas delícias.

Tente o novo todo dia.
o novo lado,
o novo método,
o novo sabor,
o novo jeito,
o novo prazer,
o novo amor.
a nova vida.

Tente.
Busque novos amigos.
Tente novos amores.
Faça novas relações.

Almoce em outros locais,
vá a outros restaurantes,
tome outro tipo de bebida
compre pão em outra padaria.
Almoce mais cedo,
jante mais tarde ou vice-versa.

Escolha outro mercado…
outra marca de sabonete,
outro creme dental…
tome banho em novos horários.

Use canetas de outras cores.
Vá passear em outros lugares.

Ame muito,
cada vez mais,
de modos diferentes.

Troque de bolsa,
de carteira,
de malas,
troque de carro,
compre novos óculos,
escreva outras poesias.

Jogue os velhos relógios,
quebre delicadamente
esses horrorosos despertadores.

Vá a outros cinemas,
outros cabeleireiros,
outros teatros,
visite novos museus.

Se você não encontrar razões para ser livre,
invente-as.
Seja criativo.

E aproveite para fazer uma viagem
despretensiosa,
longa, se possível sem destino.

Experimente coisas novas.
Troque novamente.
Mude, de novo.
Experimente outra vez.

Você certamente conhecerá coisas melhores
e coisas piores do que as já conhecidas,
mas não é isso o que importa.

O mais importante é a mudança,
o movimento,
o dinamismo,
a energia.
Só o que está morto não muda !

Repito por pura alegria de viver:
a salvação é pelo risco, sem o qual a vida não
vale a pena!!!!

2 comentários:

Edson Marques disse...

Que bom que você gostou do meu poema Mude.
Mude, mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade.
Que, aliás, não é de Clarice Lispector.

Se puder, veja o poema todo, assim como o vídeo e o livro Mude, publicado pela Pandabooks, com prefácio de Antonio Abujamra, e à venda nas maiores livrarias.

E o vídeo Mude pode ser visto aqui, no Comercial da Fiat:
http://www.youtube.com/watch?v=-IwFkGLRKps
Ou aqui:
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded...

Devidamente registrado na Biblioteca Nacional do Ministério da Cultura – Registro 294507 – Livro 534 – Folha 167 – em 04/08/2003.

A Revista Veja publicou matéria a respeito:http://veja.abril.com.br/090703/p_103.html

Além disso, tal poema também já foi publicado por Pedro Bial na faixa 4 do CD Filtro Solar.

Até o “mago” Paulo Coelho tem plagiado este meu poema, tanto no Twitter, quanto no Facebook, e em vários jornais e revistas, do Brasil e do exterior, como se pode ver aqui: http://mude.blogspot.com.br/2011/04/paulo-coelho.html

Mais detalhes em http://Mude.blogspot.com

Seja feliz!

Débora De Bonis disse...

Sinto muito, já corrigi. Mas é complicado, pesquisei tanto, em vários sites, antes de publicar.