Publicação fixa: Argumentos lógicos X tratados teológicos

Meus textos questionando o sistema religioso e as mentiras do cristianismo são sempre com argumentos de raciocínio lógico, porque para mim vale o que está escrito sem interpretações humanas, sem oráculos para traduzir o texto... Continue lendo.

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Como assim as orações não foram respondidas?

Up. Publicado originalmente em 30/dez/2010


"Certa vez, preguei em uma igreja no Ocidente, e um cristão me disse: 'Faz muitos anos que oro para que o governo comunista na China caia, para os Cristãos poderem viver em liberdade.' Respondi: Não é assim que oramos! Nunca oramos contra nosso governo nem lançamos maldições contra ele. Pelo contrário, aprendemos que Deus controla tanto a nossa vida como também o governo que está acima de nós [...] Deus tem usado o governo chinês para seus propósitos, formando e moldando seus filhos do jeito que acha melhor. Em vez de focar as orações contra o sistema político, pedimos que, a despeito do que acontecer conosco, estejamos sempre agradando a Deus. Não ore pelo fim da perseguição! Não devemos pedir carga mais leve, e sim costas mais fortes! Então o mundo verá que Deus está conosco, capacitando-nos para viver de uma forma que reflete seu amor e seu poder. Essa é a verdadeira liberdade!" Irmão Yun, em O Homem do céu


Ainda sobre nossa falta de intimidade com o Eterno, fico indignada com alguns líderes religiosos quando pedem oração por um problema. Se não sabemos como orar, então devemos pedir ao Pai que nos direcione, devemos perguntar a ele COMO devemos orar por uma situação.

Um exemplo bem claro aconteceu recentemente, quando vimos o resultado dessa falta de intimidade na época das eleições. Os religiosos pediram oração, mandaram muitos e-mails, falaram na TV, enfim, gritaram que todos deviam orar para que o candidato religioso fosse eleito e que os religiosos votassem nele, ou seja, orar e agir. Mas ele não foi eleito. E aí, o que houve? O Eterno simplesmente não quis porque não quis responder a oração do povo ou o povo orou contra a vontade do Pai?

E como ficam os líderes que convocaram a corrente de oração, jejum etc? Alguém pediu perdão? Eu não vi. Sinto muito, mas para mim isso é brincar com a fé das pessoas mais simples.

É o que acontece em vários casos que acompanhamos de líderes religiosos com doenças graves e convocam o povo para orar. Correntes e mais correntes de oração, no mundo todo. A denominação inteira entra em guerra para que o líder seja curado. E todos dizem que o Eterno pode fazer um milagre, que creem no milagre etc etc. Mas aí o líder morre – vários morreram assim. E agora? Como fica a fé desse povo? Alguém aparece para pedir perdão? Eu nunca vi.

Isso tudo porque não temos intimidade com o Pai e somos muito ignorantes. Porque fomos ensinados erroneamente a não perguntar o porquê das tragédias ao Eterno, porque “não podemos questionar o Eterno, ele é soberano, sabe o que faz” como dizem os religiosos nessas horas. Se é assim como eles dizem, então o Eterno é um pai que resolve, do nada, escolher uma pessoa para ficar doente, tipo loteria? – aliás, loteria que faz muitos ganhadores por aí. Aí a pessoa e todos à sua volta vão orar para que o Eterno mude de ideia e cure a pessoa? Perdoe-me a ironia, mas é de embrulhar o estômago.

Queria que chegasse o tempo em que nossa intimidade com o Pai fosse a tal ponto de ouvirmos COMO devemos orar. Queria ouvir dos líderes religiosos palavras de sabedoria sobre seus problemas. Queria que um deles viesse a público e dissesse: “Queridos, o Eterno falou comigo e tenho uma notícia para vocês,” e aí ele diria alguma das opções:

1 – Está doente porque pecou e quer confessar seu pecado. E então pede ao povo que ore para que o Eterno tenha misericórdia e cure a enfermidade, se for o caso, porque nem sempre o Eterno retira a consequência do pecado, como falei em outro capítulo, ainda que a pessoa peça perdão.

2 – O Eterno mandou arrumar a casa porque chegou a hora do líder descansar com seus antepassados. E o líder confortaria as pessoas e diria que elas deviam se preparar, porque a hora dele chegou.

3 – Ou então o líder diria que o Eterno revelou que a doença era uma provação, e que ele deveria se manter firme, e se fosse aprovado, seria curado.

4 – Ou outra opção que ele tenha recebido do Pai.

Mas infelizmente não é isso que vemos por aí. Eu fico muito triste quando recebo correntes de oração por um religioso que está doente – a doença é só um exemplo, pode ser qualquer tragédia – e depois fico sabendo que ele morreu. Fico pensando nas pessoas que oraram. A fé delas com certeza foi abalada. E como elas vão orar depois disso quando passarem por problemas pessoais?

Falta intimidade com o Pai. Somos muito ignorantes. E não quero continuar nessa ignorância, quero saber mais, quero saber o porquê das coisas, quero aprender para guerrear e orar CONFORME a vontade do Eterno e não CONTRA sua vontade. Eu quero e continuo buscando isso e vou continuar sempre, sem me conformar ou acomodar. Preciso disso, preciso muito.

P.S.: E talvez uma resposta para as orações não respondidas seja esta: "Se alguém se recusa a ouvir a lei, até suas orações serão detestáveis." Pv28.9

Um comentário:

Ligia (Hadassa bat Israel) disse...

Que o Eterno fale com todo esse povo e que eles possam se arrepender se seus maus caminhos. Beijos!!!